Vascular Pro

Subscrever feed Vascular Pro
Clinica de cirurgia vascular, angiorradiologia, endovascular, ecodoppler vascular, angiologia e radiologia intervencionista. Tratamento de varizes com laser.
Atualizado: 56 minutos 50 segundos atrás

Os perigos do colesterol elevado

dom, 08/18/2013 - 12:14

O colesterol é uma molécula presente naturalmente e essencial no nosso organismo, e nele exerce diferentes funções: compõe a membrana que recobre e define as células do corpo, é a base para a fabricação de diferentes hormônios, incluindo a vitamina D e os hormônios sexuais, e também a base para a formação dos ácidos biliares, que ajudam na digestão das gorduras. Dessa forma, é de extrema importância sua presença no organismo humano. 
A maior parte do colesterol que possuímos é produzido pelo nosso corpo, e apenas um terço é proveniente da dieta (derivado exclusivamente de produtos de origem animal, como laticínios e carnes). Existem dois tipos de colesterol: o HDL (colesterol “bom”, que ajuda na eliminação da gordura do corpo) e o LDL (colesterol “ruim”, que colabora com o acúmulo da gordura). Níveis aumentados de colesterol ruim (hipercolesterolemia) permitem a formação das chamadas placas de ateroma nos vasos podendo levar à sua obstrução e ao seu endurecimento. A aterosclerose é a condição resultante da existência dessas placas e está associada à presença de diversas doenças produzido pela dificuldade ou ao impedimento ao fluxo sanguíneo que se impõe.
    As doenças mais comuns associadas a essa condição são o derrame (AVC), o infarto do coração, o fígado gorduroso e a obesidade, com todas as suas repercussões. O aumento de colesterol decorre tanto de problemas hereditários (herdados da nossa herança genética e que não podem ser modificados), quanto daqueles relacionados ao estilo de vida, como sedentarismo, fumo, dieta alimentar inadequada. O próprio processo de envelhecimento colabora com esse aumento. 
    A fim de evitar os potenciais desfechos negativos resultantes de altos níveis de colesterol, deve-se tratar essa condição. A primeira e mais importante proposta de terapia gira em torno de mudanças no estilo de vida, que inclui a realização de atividade física regular, a cessação do fumo e a melhora na dieta alimentar, priorizando o consumo de frutas e vegetais, alimentos grelhados ou assados em detrimento dos fritos, e aumento do consumo de alimentos integrais (ricos em fibras). Se mesmo com essas mudanças não for possível a melhora dos níveis de colesterol no sangue, é indicado o início de medicação diária, que poderá ser usada por toda a vida. 
Dessa forma, o acompanhamento médico será capaz de orientar o melhor caminho para alcançar os benefícios de uma vida saudável.

 

Tags:
Categorias: Medicina

Trombose Venosa Profunda

ter, 08/13/2013 - 12:26

Já falamos sobre TVP antes, mas como é um assunto muito importante e que necessita de tratamento rápido, é sempre bom relembrar.            

Como o nome já diz, a trombose venosa profunda é uma doença que acontece subitamente após a formação de um trombo (uma espécie de coágulo) dentro do sistema venoso mais profundo, especialmente nas pernas e coxas. Esse trombo pode ainda seguir o trajeto da veia e obstruir o fluxo sanguíneo mesmo distante do local em que se formou, levando a condições de saúde grave. 
            Como esse coágulo gera uma obstrução do fluxo de sangue, o corpo tenta combater essa agressão com inflamação. Assim, se essa trombose acontece nas veias profundas da perna, encontraremos uma perna inchada, dolorosa e mais quente se comparada com a outra perna. Se esse trombo chega ao pulmão, pode dificultar grande parte da troca gasosa, levando a uma intensa falta de ar súbita. A esse evento chamamos de tromboembolismo pulmonar.
            Essa doença nem sempre é identificada na fase inicial e pode levar a sequelas e mesmo a óbito pelo acometimento pulmonar. Ela acontece mais comumente em pessoas hospitalizadas e imobilizadas como em pós-cirurgias, em gestantes, em portadores de doenças inflamatórias ou degenerativas e, em algumas situações, em indivíduos previamente saudáveis.
            Os motivos pelo qual acontece já são conhecidos há mais de 100 anos e é denominado de  tríade de Virchow, ou seja, há três condições clássicas que predispõem à trombose: a lesão da parede de um vaso; o represamento do sangue venoso dentro das veias; e os estados em que há uma tendência de o sangue coagular mais facilmente.
O tratamento deve ser realizado na fase aguda com o objetivo de prevenir o aumento do trombo, prevenir a ocorrência da complicação pulmonar e reduzir o represamento venoso. São utilizados medicamentos anticoagulantes que devem ser indicados e manejados somente por médicos, pois possuem riscos. Podem ser necessárias outras medidas para evitar a complicação pulmonar, como a inserção de um filtro na veia cava – importante veia que leva o sangue até o coração, o uso de meias elásticas para a elastocompressão e uso de medicamentos sintomáticos.
            Fica fácil perceber que pessoas sedentárias e obesas têm uma maior tendência à trombose. O mesmo acontece após cirurgias, pois o estresse do corpo gera uma tendência à coagulação associada à imobilidade na cama. A prevenção ocorre pelo cultivo de hábitos de vida saudável, por estar em dia com seu check-up vascular e também por ter acompanhamento e orientação médica em relação a outras condições inerentes à saúde.

 

Tags:
Categorias: Medicina

O tratamento a laser para as varizes

ter, 08/13/2013 - 12:10

O tratamento para as varizes a laser é um procedimento minimamente invasivo que utiliza a energia térmica da luz para desidratar e inutilizar somente as veias que não funcionam. Esse tratamento é realizado preferencialmente nas veias mais superficiais como as safenas -- magna e parva -- ou outras veias acessórias e possivelmente perfurantes. Como todo tratamento, possui indicações e cuidados que devem ser tomados.
As indicações para uso do laser são as mesmas para outras técnicas, como radiofrequência, escleroterapia ou cirurgia aberta. É indicado, portanto, para pessoas que apresentam os “vasinhos” tortuosos salientes, com dor ao ficar muito tempo em pé, cansaço peso nas pernas ou outros sintomas que não melhoram com tratamento clínico. Deve haver indicações de que o fluxo de sangue realmente não flui corretamente, seja por meio de exames de imagem ou pela avaliação médica. Esse procedimento não deve ser realizado em gestantes e em pessoas que tiveram uma trombose recente (quando o sangue coagula dentro do vaso, o que leva a uma obstrução da passagem do sangue).
Há algumas condições em que os benefícios e riscos são avaliados pelo médico-cirurgião vascular, como  tortuosidades em excesso, que impedem a passagem do dispositivo, diâmetro muito grande das veias que se deseja retirar, entre outras. Essa cirurgia pode ser realizada somente com anestesia locorregional (raqui) e sedação ou com anestesia geral no centro cirúrgico. No momento do procedimento, o cirurgião também pode associar outras técnicas para melhorar os resultados.
Na primeira semana, o paciente realiza um ultrassom com doppler (que possibilita ver o fluxo vascular) para avaliar se não há anormalidades precoces. Se não há grandes desconfortos, o paciente só necessita retornar ao médico após um mês para avaliar se há necessidade de mais algum procedimento.
A dor e o desconforto após o procedimento, que são mínimas, vão se resolvendo gradativamente, devendo ser utilizadas as meias compressivas como auxílio. Quando comparada a outras técnicas mais invasivas, o tempo de retorno ao trabalho e atividades diárias é menor, bem como a satisfação dos pacientes.
O uso da técnica a laser para corrigir varizes é bastante complexa e exige conhecimento teórico e domínio prático. Por isso, a indicação e o tratamento devem ser feitos por um médico-cirurgião vascular devidamente habilitado. 

 

Tags:
Categorias: Medicina

Dor nas pernas: pode refletir um problema vascular?

sab, 08/10/2013 - 19:58

A dor nas pernas pode ser devida a múltiplas causas, entre elas uma caminhada ou corrida mais vigorosa, um trauma, uma desordem de origem nos músculos das pernas ou até mesmo devido a doenças infecciosas como gripe ou leptospirose. Quando a dor é decorrente de problema nos vasos sanguíneos, aparecem alguns sintomas peculiares e dessa forma alguns cuidados devem ser tomados.

Nossos vasos sanguíneos diferenciam-se em veias e artérias: as primeiras carregam o sangue pobre em oxigênio para o coração e depois para o pulmão e as segundas levam o sangue rico em oxigênio para os tecidos e órgãos do corpo.

As doenças vasculares que acometem as artérias podem acarretar oclusão do fluxo de uma hora para outra, chamada oclusão arterial aguda. Nessa situação, pode haver uma doença já existente no vaso chamada arteriosclerose que em um dado momento solta um pedaço de material calcificado que obstrui a luz do vaso repentinamente, ou esse chamado êmbolo pode ser proveniente do coração.  Além da dor intensa, as extremidades vão ficando com pouco aporte de oxigênio e nutrientes, tornando-se rapidamente frias e azuladas; o tratamento deve ser imediato. Nos eventos crônicos, para os quais a obstrução é gradativa e lenta, há dor nas pernas quando se caminha pequenas distâncias e que melhoram com o parar da caminhada, a chamada claudicação intermitente.

Quando os vasos doentes são as veias, pode ocorrer varizes visíveis e tortuosas, que doem bastante quando a pessoa permanece muito tempo em pé ou na mesma posição. Também, mesmo sem que haja varizes, pode-se haver desprendimento de material chamado trombo (que se forma em situações especiais) o que pode causar o aparecimento de dor e vermelhidão na panturrilha e aumento de volume dela. Esse trombo pode ainda se soltar (sofrendo embolização) por meio da circulação até o pulmão, fato que pode gerar o infarto pulmonar e, nesse caso, o tratamento também deve ser rápido. 

Portanto, dor nas pernas pode ser sinal de uma doença vascular de grande importância. Para todas essas dores, a prevenção está em ter uma vida saudável com dieta equilibrada, atividade física diária e check-up periódico. Para quem gosta de fumar e beber, lembre-se de que essas são armas poderosas contra a saúde de nossos vasos sanguíneos. Portanto, o acompanhamento médico é essencial para descartar casos mais graves, para tratá-los ou para obter dicas de como se tornar ainda mais saudável.

Tags:
Categorias: Medicina

Saúde digna para todos, é o que os médicos desejam.

seg, 07/29/2013 - 18:31

Com todas as manifestações no Brasil, e, agora voltadas para a área da saúde sentimo-nos obrigados a alertar a todos que o objetivo dos médicos é apenas saúde com qualidade para todos. Apesar de toda propaganda contrária do governo (com dinheiro pago pelo seu imposto), os médicos querem apenas dignidade no trabalho e condições de exercer a profissão com o máximo de qualidade possível. O Conselho Federal de Medicina publicou carta aberta à população (leia, é interessante). 

A intransigência do governo associada à maquina de apagar incêndios encontrou como solução eleitoreira a importação de médicos extrangeiros sem revalidação do diploma como solução. Solução esta que apenas solucionará a falta de emprego nos países doadores. A criação de uma medicina de baixa qualidade segregará mais ainda a população e criará a medicina dos ricos e a medicina do pobre. Logo em seguida resolveram que aumentar a formação do médico brasileiro em dois anos e obrigá-lo a trabalhar onde falta profissional também resolverá o problema. A classe médica há anos alerta para a falta de infra estrutura e contínua piora da gestão, apesar disso, com nossos pedidos ignorados, trabalhamos incansavelmente para atender a todos. O estudo da saúde cabe aos profissionais da mesma, porém as decisões não estão sendo tomadas baseadas nas necessidades da mesma, ou mesmo nas necessidades da população. As decisões estão sendo tomadas para "apagar o fogo" das manifestações, visando um reeleição próxima.

Um país onde a lei diz que "a saúde é direito de todos e um dever do estado", a simples existência de um sistema de saúde suplementar, leia-se "convênios", é a maior prova de que o estado não cumpre com o seu dever.

E você que tem convênio ou seguro saúde, lembre-se que você paga pela saúde duas vezes, a primeira com seus impostos, e, provavelmente não usa ou nunca usou o SUS por não confiar no sistema. Saiba que com todas essas manifestações, desvio de atenção do governo e medidas tomadas, os únicos beneficiados são as empresas de convênio médico, que terão mão de obra mais barata e poderão oferecer menos ainda que continuarão melhores que o SUS. 

Todos os brasileiros serão afetados negativamente pela medidas que estão sendo tomadas, mesmo aqueles que não dependem do SUS. Portanto este é um assunto que interessa a todos. 

Todos aqui já dedicaram ou ainda dedicam anos de suas vidas ao atendimento do SUS, todos aqui já passaram por situações críticas de falta de material, exames, leitos e infra estrutura. Todos aqui já tomaram decisões difíceis por falta de infra estrutura. Todos aqui já estiveram em situações onde não puderam ajudar alguém simplesmente por falha do sistema. E todos, infelizmente, já viram fatalidades por falha de gestão. Médico não é mágico. Na era da medicina baseada em evidências, para as melhores decisões serem  tomadas são necessários gastos com exames, medicamentos e infra-estrutura. A medicina é cara, o médico é barato. Colocar um médico para trabalhar sem condições é voltar ao xamanismo.

O Brasil precisa de saneamento básicoeducação, e saúde. E, para isso, é preciso de uma coisa que todos esquecem: ética. Acabando com a corrupção, e com o jeitinho brasileiro, quem sabe haverá dinheiro para investir nas áreas que mais necessitam. Mas o exemplo tem que vir de cima. Tem que haver uma limpeza ética geral. O médico não pode ser responsabilizado e crucificado pelas mazelas da saúde numa situação criada por anos e anos de completa marginalização política da saúde. Assim como a população não pode receber migalhas de saúde apenas nas vésperas eleitoreiras. O Brasil precisa de um plano sólido e consistente de saúde, o que é apresentado repetidamente pela classe e entidades médicas, mas ignorado constantemente pelo governo por motivos marketeiros.

Enquanto você não se sensibilizar pela causa médica, continuará sendo manipulado a dar seus votos a quem oferecer migalhas à população, e continuará pagando o convênio e SUS ao mesmo tempo. E consequentemente terá que se contentar com menos.

Tags:
Categorias: Medicina

Artéria Lusória - Caso publicado

dom, 07/21/2013 - 18:52

Artéria lusória: variação anatômica onde a artéria subclávia direita tem origem como último ramo do arco da aorta.

Caso publicado na Folha Vascular 151

Informativo da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular - SP n 151 

Tags:
Categorias: Medicina

Estenose carotídea, caso publicado na SBACV

seg, 06/24/2013 - 19:13

Caso de estenose carotídea com aspecto bem característico de string sign publicado na Folha da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular n˚150.

Folha da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular n˚150.

Tags:
Categorias: Medicina

O Médico Cirurgião Vascular

sab, 05/25/2013 - 19:53

 
Cirurgia vascular é a especialidade médica que se ocupa do tratamento cirúrgico de doenças das artérias, veias e vasos linfáticos. Atua no diagnóstico, estudo e tratamento cirúrgico das enfermidades dos vasos.
A formação do médico cirurgião vascular é longa e exige uma grande dedicação. Começa a cursar a graduação em medicina, com duração de 6 anos, dividida em 4 anos de teoria e prática e 2 anos de internato médico, quando as atividades são somente práticas e desenvolvidas em  hospitais e ambulatórios. Aprende, portanto, a cuidar das principais doenças, prevenir muitas delas e a assegurar o bem-estar físico e emocional dos seus pacientes.
Depois de receber o diploma de médico, sua formação segue composta de no minimo 2 anos de residência na área de cirurgia geral. Aprende a lidar e resolver casos cirúrgicos de alta e baixa complexidade e a cuidar do antes e após a cirurgia de seus pacientes, trabalhando até 60 horas semanais. Concluindo esses 2 anos, deve prestar um novo concurso para seguir a formação de 3 a 4 anos na residência de cirurgia vascular.
Assim, em aproximadamente 10 anos, acumula uma bagagem específica sólida e conhecimento geral vasto do processo de saúde e doença em todos os níveis. Assim, esse médico também é capaz de realizar procedimentos vasculares delicados, como em grandes e importantes vasos sanguíneos, além de procedimentos da cirurgia geral.
Por haver muitas doenças compreendidas no sistema cardiovascular, foi necessário separar os profissionais em cardiologistas – que cuidam das afecções no coração – e os angiologistas – que cuidam das afecções dos vasos – e ambos fazem diagnóstico, prevenção, prescrição de tratamento com medicamentos e de atividades físicas. Da mesma forma, com a crescente complexidade das formas de tratamento, foi necessário que houvesse médicos com grande experiência tanto nas cirurgias cardíacas como nas cirurgias vasculares, ou seja, no tratamento de doenças do coração e dos vasos sanguíneos e linfáticos.
O cirurgião vascular é capaz, portanto, de resolver problemas como aneurisma, doença aterosclerótica dos vasos, reconstrução de vaso delicado após trauma ou má-formação, varizes, etc. Atuando em conjunto com outras especialidades, pode garantir, não somente qualidade de vida, mas também salvar vidas em condições potencialmente fatais. Por tal motivo, é de extrema importância reconhecer os profissionais realmente habilitados para assegurarem a saúde circulatória de homens e mulheres.
 

Tags:
Categorias: Medicina

Como prevenir as Doenças Vasculares?

sab, 05/18/2013 - 19:52

 
Doença vascular é toda doença que altera a integridade dos vasos sanguíneos.  Pode ser causada por herança familiar ou genética, por hábitos de vida nocivos ou pela forma como trabalhamos, medicações e traumas acidentais que podem comprometer nossos vasos. Abaixo, as formas de prevenção para cada uma das causas:
doenças herdadas que predispõe a fomação de coágulos, as chamadas “trombofilias” ( “ fylia” significa afinidade – “ afinidade em formar trombos” ) que tanto obstruem localmente o fluxo de sangue, como podem viajar pela corrente sanguínea até alojar-se em outros orgãos, como o pulmão. A prevenção está ligada ao diagnóstico familiar e precoce que deve ser feita por um médico.
Os hábitos de vida nocivos como uma alimentação rica em gordura, refrigerantes e doces podem aumentar o colesterol “ruim” que, com o passar do tempo, “infiltra-se” dentro da parede dos vasos criando verdadeiras placas de gordura e cálcio. Esse processo chama-se aterosclerose e é agravado pelo hábito de fumar, pelo sedentarismo e pela obesidade, que são todos elementos que “inflamam” o corpo e ajudam a lesar os vasos. Estas placas podem acumular-se em diversos vasos e, quando despreendem tendem à coagulação e a obstruções nos vasos. A prevenção se dá pelo desenvolvimento de hábitos como atividade física regular (ao menos três vezes na semana) e alimentação balanceada, rica em alimentos frescos, verduras, carnes e aves, com pouca quantidade de frituras, gordura, sal e açúcar.
Trabalhar de pé, em uma posição fixa ou sedentarismo pode levar a uma redução do fluxo de sangue nas partes do corpo distantes do coração. Pode surgir veias “saltadas” – as varizes — que muitas vezes são dolororas e esteticamente comprometedoras. A prevenção se dá pela mudança e movimentação durante o expediente, estimulando a circulação. Para acidentes que lesam o vaso, pode-se somente evitar o evento em si.
Há também medicações que alteram o fluxo linear de sangue, como os anticoncepcionais, muito prescritos e usados indiscriminadamente. Já é sabido que, por exemplo, mulheres tabagistas acima de 35 anos, hipertensas não controladas, com história de trombose ou enxaqueca com aura, diabéticas por mais de 20 anos ou com doenças no fígado grave não devem usar anticoncepcionais orais que contenham estrogênio e progesterona, hormônios femininos. Essas mulheres devem buscar outras alternativas que não usem o estrogênio, como hormônio (encontrado como estradiol), para evitar a gravidez.
De uma forma geral, evitar doenças do sistema circulatório significa ter conhecimento do estado de saúde de todo o corpo. Para tanto, devem ser feitas visitas periódicas ao médico (quanto mais idoso, mais deve buscar orientação médica) e, principalmente, desenvolver hábitos como atividade física regular (ao menos três vezes na semana) e alimentação balanceada, rica em alimentos frescos, verduras, carnes e aves, com pouca quantidade de frituras, gordura, sal e açúcar. Nossa saúde vascular depende da ajuda do médico vascular sim, mas principalmente de nós, por meio do cultivo dos bons hábitos.

Tags:
Categorias: Medicina

Caso publicado na Folha SBACV

sab, 05/18/2013 - 19:09
Categorias: Medicina

Congresso Internacional de Veias

qui, 05/09/2013 - 19:11

Equipe participou da edição 2013 do International Vein Congress. Muitas novidades venosas estão a caminho, muitas delas ainda em pesquisa, porém são promissoras. Aqui nos EUA a termoablação com laser já é considerada padrão ouro, sendo a técnica utilizada para comparação das novas técnicas. Muitos aparelhos novos e recriações antigas: como a famosa agulha de crochê, que aqui aparece de muitas maneiras diferentes, como canetas ou dentro da própria agulha.

Tags:
Categorias: Medicina

A cirurgia de varizes

sex, 04/19/2013 - 19:31

Cada vez mais os procedimentos minimamente invasivos (tratamento de varizes com laser) têm substituído as grandes cirurgias abertas para tratar veias varicosas ou varizes, mas a cirurgia tradicional de varizes continua sendo uma alternativa para certos casos. A decisão sobre qual tipo de cirurgia deve ser realizado varia de acordo com as condições do paciente, a localização das varizes, o tamanho e a extensão delas e a gravidade da presença de refluxo venoso, ou seja, quando as válvulas das veias que deveriam “segurar” o sangue permitem que ele retorne livremente pela veia.

    As cirurgias de varizes devem ser realizadas sempre por cirurgiões vasculares, e os pacientes que podem se sujeitar a elas são aqueles cujos sintomas indicam doença mais complexa. Esses podem ser, por exemplo, vasos com diâmetro maior, presença de úlceras ou infecção. Para que se decida sobre realizar a operação ou não, o paciente será avaliado, não somente pela gravidade da doença dele, mas também pelas suas condições de saúde de uma forma global, além de ter aval do anestesista.       As técnicas cirúrgicas tradicionais consistem na ligadura ou na retirada das veias, sendo que a escolha do procedimento mais adequado depende da localização, tamanho e extensão dos vasos afetados. Quando se opta pela retirada da veia, é introduzido um fio guia através dela em uma das extremidades que segue até o outro ponto a ser ligado. Assim, corta-se através da pele outros vasos que se ligavam a este principal, mas que serão preservados. Na extremidade do fio guia é ligada a ponta do vaso que se quer retirar, e então o cirurgião puxa o vaso até sua completa retirada. Os pequenos cortes são fechados com poucos pontos, sendo usados posteriormente curativos compressivos para evitar hematomas.       Após a cirurgia, é comum dor de intensidade moderada a forte, controlada por analgésicos comuns. Também é indicado que se caminhe de 5 a 10 minutos aproximadamente a cada hora, não sendo bom ficar muito tempo em pé ou sentado. Além disso, quando estiver parado, as pernas devem ficar levantadas acima do nível do coração para melhorar o retorno venoso e evitar inchaços. Os hematomas são comuns e levam até 6 semanas para desaparecerem.      Por ser uma cirurgia muito mais agressiva que a termoablação com laser, devemos ficar muito atentos no pós operatório: imediatamente após a cirurgia há três casos em que o cirurgião vascular deve ser chamado: quando há sangramento que atravessa o curativo várias vezes, apesar de ser compressivo e ter sido trocado recentemente, no caso de a ponta do pé ficar fria e azul (o curativo pode estar muito apertado) e se houver inchaço ou dor na perna que não alivia com as medicações.    Tags:
Categorias: Medicina

Há tratamentos para varizes?

sex, 04/19/2013 - 17:59

 

   Varizes são veias superficiais dilatadas e tortuosas que resultam de múltiplas causas: podem ser decorrentes de defeitos da estrutura em função das valvas das veias safena, de uma fragilidade da parede venosa, da pressão dentro dos vasos aumentados ou até de comunicações entre artérias e veias. São mais frequentes em mulheres e a grande maioria das vezes o tratamento não é cirúrgico.

 

    Elas podem ser percebidas visualmente, incomodando pela aparência pouco estética em coxas e pernas, bem como dor incômoda ou sensação de pressão ou peso nos membros inferiores após muito tempo em pé, sendo aliviada pela elevação das pernas que parecem pesadas, e, em alguns casos, com inchaço discreto nos tornozelos. Em pessoas com varizes avançadas, pode haver aparecimento de úlceras na pele que demoram a cicatrizar, bem como ocorrer trombose superficial e, mais raramente, ruptura dos vasos com sangramento.

 

    A prevenção se dá pela prática de atividades físicas regulares, uma alimentação saudável, redução de peso e alternância da posição em pé. Para quem já apresenta sintomas discretos, o uso de meias elásticas (prescritas pelo seu médico) pode prevenir aumento das varizes. A lógica dessa meia elástica, um dos principais tratamentos conservadores, é oferecer uma resistência contrária ao conteúdo dos vasos, garantindo que o sangue corra preferencialmente dentro dos vasos mais profundos, evitando o fluxo maior e consequente dilatação das veias mais superficiais que dão origem às varizes.

 

    Os tratamentos cirúrgicos e também o uso de laser são indicados para as pessoas que apresentam insuficiência venosa, úlceras de pele, dor significativa que não melhora com as outras medidas. A estética, que é relevante individualmente, também pode ser uma indicação para o tratamento.

 

    Os processos de ablação, como a escleroterapia, radiofrequência endovenosa ou ablação a laser, consistem em obstruir o vaso, através de diferentes métodos físicos ou químicos. A introdução de materiais como polidacanol/espuma, glicose, entre outros, são indicados para diferentes tipos e tamanhos de veias. Podem ser indicados para casos de insuficiencia venosa, refluxo venoso, úlceras recorrentes, além de motivos estéticos. No tratamento cirúrgico, é realizada a retirada definitiva dos vasinhos indesejados. A escolha da técnica mais adequada para cada caso e a execução do procedimento deve ser feita somente após a avaliação criteriosa de um médico especialista (Cirurgião Vascular).

 

 

Tags:
Categorias: Medicina

Experiência com endarterectomia carotídea.

sex, 03/01/2013 - 17:03

Fico honrado ao poder falar que participei dessa experiência de 8743 casos no Hospital San Raffaele com a Equipe do Prof. Chiesa. Obviamente esse número assustador de casos de cirurgia de carótida foi conseguido ao longo dos anos, mais precisamente desde 1992 a 2009. Durante o ano de 2008, como assistente estrangeiro, participei dessa maratona de casos. Com a técnica perfeita, velocidade, equipe multidisciplinar preparada e anestesia local eram realizadas em média 5 procedimentos por dia. Hoje me deparo com esse artigo publicado pela equipe, e muito interessante: "Carotid Endarterectomy: experience in 8743 cases."

 

 

Carotid Endarterectomy: experience in 8743 cases.

Tags:
Categorias: Medicina

Indicações de cirurgia vascular de carótidas

seg, 01/14/2013 - 15:03

 

As artérias carótidas são vasos calibrosos localizados em ambos os lados do pescoço, responsáveis por levar sangue rico em oxigênio para a cabeça e, principalmente, para o cérebro humano. Quando estes vasos encontram-se doentes, eles podem privar o cérebro deste suprimento ao enviar êmbolos de gordura e cálcio que se formam na parede dos vasos por um processo chamado aterosclerose, levando ao conhecido “derrame” e outras doenças similares – cientificamente conhecido como acidente vascular encefálico isquêmico, ataque isquêmico transitório, entre outros.

Assim, a cirurgia de carótidas tem importante função em prevenir eventos pela primeira vez, ou evitar com que aconteçam novamente, promovendo uma chamada revascularização, ou seja, restaurando o fluxo de sangue normal de sangue novamente ao cérebro.

A cirurgia mais utilizada é a endarterectomia carotídea que através de uma abertura no pescoço, visa chegar às carótidas, acessando diretamente ao local do depósito de gordura dentro do vaso. Para preservar o fluxo ao cérebro no momento em que se retira os depósitos gordurosos, utiliza-se uma cânula que faz uma ponte para a região distante do local manipulado. Depois de retirada os depósitos, o vaso é fechado com ou sem o uso de materiais sintéticos que servem para remodelar e garantir o bom fluxo sanguíneo.

A avaliação médica com a conversa com o paciente, o exame físico e exames complementares são fundamentais para o diagnóstico. Já a indicação para cirurgia deve ser feita pelo médico cirurgião vascular e endovascular, que leva em conta a presença de sintomas e de eventos encefálicos prévios como o derrame e o grau de obstrução das artérias carótidas.

Os sintomas de obstrução são perda da visão, perda de força ou sensibilidade, dificuldade em articular palavras, entre outras. Elas podem ser momentâneas ou podem ser irreversíveis, caracterizando o derrame. Para quem já apresentou estes sintomas, e há obstrução maior que 50%, a cirurgia previne novos eventos e é portanto, bem indicada. Nos que não apresentam sintomas, quando a obstrução encontra-se maior que 80% há também indicação para correção com objetivo de evitar eventos novos.

É importante lembrar que cada pessoa possui características muito distintas, e que para cada um individualmente, o médico irá pesar os riscos versus os benefícios, discutindo as possibilidades mais adequadas em conjunto com o paciente e a família.

 

Tags:
Categorias: Medicina

Indicações de cirurgia de aneurisma de aorta

seg, 01/14/2013 - 14:52

 

O termo aneurisma refere-se a dilatações em vasos sanguíneos, quando eles ficam 50% maior do que o diâmetro normal. Esta dilatação inicialmente começa com um enfraquecimento ou defeito na parede do vaso e vai aumentando progressivamente de tamanho, podendo desencadear um rompimento.

Acontece mais comumente em indivíduos idosos, em portadores de hipertensão arterial sistêmica – ou “pressão alta”— em fumantes ou com portadores de doenças mais raras como a Síndrome de Marfan. Esses aneurismas podem acometer diversos vasos, mas, o mais comum, é a artéria aorta, uma grande artéria que leva o sangue oxigenado do coração até outras artérias menores.

Grande parte dos aneurismas não apresentam sintomas, mas podem ser percebidos como uma massa pulsátil, como dor ou somente um desconforto local. Ainda pode ter manifestações típicas relacionadas com a região de acometimento da doença. Entretanto, a dor intensa é um sinal muito importante, pois pode evidenciar uma expansão rápida, o extravasamento ou ruptura do aneurisma.

        Mesmo que no momento do diagnóstico não seja necessária a correção, os aneurismas devem ser acompanhados ao longo do tempo pois podem apresentar um crescimento rápido. Quando este crescimento ultrapassa 0,5 cm de diâmetro em seis meses, é necessário intervenção cirúrgica, procedimento realizado pelo cirurgião vascular.

        Quando a pessoa apresenta muitos sintomas, independentemente do tamanho do aneurisma, ou quando não há sintomas, mas os vasos superam as dimensões em duas vezes o que é considerado  tamanho normal, é necessário optar pela cirurgia ou pelo procedimento por dentro do vaso, com a ajuda do médico especialista.  Em alguns segmentos da aorta, a chamada aorta suprarrenal ou toracoabdominal – que percorre a região acima dos rins até parte do tórax – devem ser operadas quando atigirem aproximadamente de 5,5 a 6,0 cm de diâmetro. 

        Quando o vaso doente está abaixo dos rins, na região abdominal (a forma mais comum) também recebe indicação de tratamento se for maior que 5,0 a 6,0 cm. Se for um pouco menor, mas com outros vasos próximos acometidos, poe haver indicação de correção cirúrgica.

A opção pelo procedimento cirúrgico ou pelo endovascular – técnica que permite o acesso por dentro do vaso e uso de prótese que se fixa dentro dele – deve ser discutida e avaliada cuidadosamente pelo cirurgião vascular e endovascular em conjunto com o paciente e a família.

 

 

 

Fonte: 2011 ACCF/AHA Focused Update of the Guideline for the Management of Patients With Peripheral Artery Disease (Updating the 2005 Guideline)

 

Tags:
Categorias: Medicina

Embolização de miomas

seg, 01/14/2013 - 14:14

O tratamento de miomas uterinos por via endovascular, com a técnica chamada de embolização uterina visa a obstrução das artérias nutridoras. É um procedimento seguro, que oferece uma recuperação bem mais rápida para as pacientes. Foi descrito pela primeira vez em 1995 por um ginecologista francês e é realizado por especialistas em cirurgia endovascular e radiologia intervencionista.

Os critérios para indicação da cirurgia e regras para a liberação dos convênios foi bem estabelecida pela ANS.

O colega Dr Nestor publicou um video bem interessante sobre o assunto:

 

Tags:
Categorias: Medicina

Camera Infravermelha

seg, 10/29/2012 - 18:05

 

Material Necessário

 

Câmera fotográfica sem filtro IR $150-180

+

Filtro luz visível $6

 

Escolha da câmera fotográfica:

Qualquer câmera pode ser utilizada desde que não tenha o filtro infravermelho, ou que esse filtro seja retirado. Para não ter que desmontar ou até mesmo estragar uma câmera, procurei uma que já tivesse a opção de retirar o filtro. Essa câmera demonstrada permite colocar e retirar o filtro sempre que necessário. A maioria das câmeras Nightshot não possuem filtro IR.  Escolhi a câmera Midnight/Shot IR Night Vision Camera 

Filtro de luz no espectro visível

Existem filtros comerciais, mas são caros. Negativos de fotos antigas queimados são os filtros de luz visível mais baratos que podemos encontrar. O negativo tem que estar escuro, ou seja "queimado", ao pedir para revelar tem que alertar que você está ciente que o filme está queimado, caso contrario ao revelar ele não será um filtro de luz visível.

Filtro polarizado é fácil de encontrar, fazem parte dos óculos 3D de cinema, e quando usado em par e em angulos de 90˚ eles bloqueiam a luz visível, mas boa parte da infravermelha também.

A solução que optei foi dois filtros de luz, um vermelho e outro azul, são filtros específicos e puros, que quando somados bloqueiam exatamente o espectro da luz visível. 

106 Primary Red Gel Filter Sheet 10" x 10" 

181 Congo Blue Gel Filter Sheet 10" x 10" 

Os dois filtros foram recortados e colocados na frente da câmera, assim eles bloqueiam todo espectro de luz visível e permitem passagem do espectro infravermelho.

E como trazer isso tudo para o Brasil ? Eu utilizei o Skybox mas existem várias outras soluções.

O sangue absorve luz infravermelha, então essa câmera permite visualizar as veias superficiais. Para os cirurgiões vasculares isso permite o diagnóstico e marcação cirúrgica venosa.

Categorias: Medicina

Campanha de doação de sangue.

qui, 10/04/2012 - 22:33

A Agência Nacional de Saúde do Reino Unido (UK's National Health Service) fez uma campanha para doação de sangue a campanha de marketing vestiu modelos com o sistema circulatório. Se você tem dúvidas de onde passa a aorta ou a veia cava, com essa roupa fica fácil entender.
Fonte: Blood

Tags:
Categorias: Medicina

Artigo científico publicado

qui, 07/26/2012 - 10:21

Mais um artigo da Disciplina de Cirurgia Vascular da UNISA publicado, agora com destaque na capa da revista !!!

O artigo relata uma técnica endovascular de tratamento de aneurisma tóraco abdominal chamada de chaminé, e suas possíveis complicações.

 

Fonte: Scielo

Endotension: rupture of abdominal aortic aneurysm

Tags:
Categorias: Medicina

Páginas

Não perca Frases do Einstein selecionadas a dedo.

Conhece alguma frase legal? Envie-nos.

Vote agora nas frases e citações que você mais gosta.