Medicina

Há tratamentos para varizes?

Vascular Pro - sex, 04/19/2013 - 17:59

 

   Varizes são veias superficiais dilatadas e tortuosas que resultam de múltiplas causas: podem ser decorrentes de defeitos da estrutura em função das valvas das veias safena, de uma fragilidade da parede venosa, da pressão dentro dos vasos aumentados ou até de comunicações entre artérias e veias. São mais frequentes em mulheres e a grande maioria das vezes o tratamento não é cirúrgico.

 

    Elas podem ser percebidas visualmente, incomodando pela aparência pouco estética em coxas e pernas, bem como dor incômoda ou sensação de pressão ou peso nos membros inferiores após muito tempo em pé, sendo aliviada pela elevação das pernas que parecem pesadas, e, em alguns casos, com inchaço discreto nos tornozelos. Em pessoas com varizes avançadas, pode haver aparecimento de úlceras na pele que demoram a cicatrizar, bem como ocorrer trombose superficial e, mais raramente, ruptura dos vasos com sangramento.

 

    A prevenção se dá pela prática de atividades físicas regulares, uma alimentação saudável, redução de peso e alternância da posição em pé. Para quem já apresenta sintomas discretos, o uso de meias elásticas (prescritas pelo seu médico) pode prevenir aumento das varizes. A lógica dessa meia elástica, um dos principais tratamentos conservadores, é oferecer uma resistência contrária ao conteúdo dos vasos, garantindo que o sangue corra preferencialmente dentro dos vasos mais profundos, evitando o fluxo maior e consequente dilatação das veias mais superficiais que dão origem às varizes.

 

    Os tratamentos cirúrgicos e também o uso de laser são indicados para as pessoas que apresentam insuficiência venosa, úlceras de pele, dor significativa que não melhora com as outras medidas. A estética, que é relevante individualmente, também pode ser uma indicação para o tratamento.

 

    Os processos de ablação, como a escleroterapia, radiofrequência endovenosa ou ablação a laser, consistem em obstruir o vaso, através de diferentes métodos físicos ou químicos. A introdução de materiais como polidacanol/espuma, glicose, entre outros, são indicados para diferentes tipos e tamanhos de veias. Podem ser indicados para casos de insuficiencia venosa, refluxo venoso, úlceras recorrentes, além de motivos estéticos. No tratamento cirúrgico, é realizada a retirada definitiva dos vasinhos indesejados. A escolha da técnica mais adequada para cada caso e a execução do procedimento deve ser feita somente após a avaliação criteriosa de um médico especialista (Cirurgião Vascular).

 

 

Tags:
Categorias: Medicina

Reembolso Médico e o Imposto de Renda

Amato Consultório Médico - sex, 04/19/2013 - 15:58

Como lançar as despesas com médico e hospital reembolsadas pelo convênio no imposto de renda ?

As despesas médicas devem ser lançadas no quadro de pagamentos e doações efetuados.
Quando houver reembolso deve ser declarado o valor total pago e em parcela não dedutível o valor reembolsado.
Lembramos que a receita federal cruza o valor declarado como pago pelo contribuinte, na declaração de imposto de renda, com a DMED – Declaração de Serviços Médicos enviado por todos os estabelecimentos de saúde informando o paciente o pagante e os respectivos CPF.

 

Fonte: Dica da Contábil Leonardis.

Categorias: Medicina

16 de Abril: Dia da Voz

Amato Consultório Médico - ter, 04/16/2013 - 11:31

11˚ Dia Mundial da Voz.

Fique atendo aos seguintes sintomas:

  • Rouquidão persistente
  • Perda da Voz
  • Pigarro
  • Dor ou ardência na garganta
  • Dificuldade para engolir
  • Dificuldade para respirar

Qualquer um destes sinais pode significar algum problema em seu aparelho vocal. Procure o especialista Otorrinolaringologista.

Dicas para cuidar da voz:

  • Não fumar
  • Não forçar a voz
  • Não gritar ou cochichar
  • Manter volume normal da voz e articular bem as palavras
  • Evitar falar excessivamente durante exercícios físicos, quando gripado ou com alguma crise alérgica
  • Não pigarrear excessivamente
  • Ingerir muito liquido fresco ou em temperatura ambiente
  • Evitar bebidas alcoólicas
  • Evitar alimentos que causem azia ou má digestão
  • Evitar ambientes com muita poeira, mofo ou cheiros fortes

 

Tags: 
Categorias: Medicina

Aplicativo para criar seu calendário da fertilidade gratuito somente hoje

Neurocirurgia - seg, 03/11/2013 - 08:35

 

With an Advanced Woman Calendar in your hands, you can view and print a calendar of your safe days and your most fertile days.

leia mais

Categorias: Medicina

Aplicativo para criar seu calendário da fertilidade gratuito somente hoje

Fertilidade - seg, 03/11/2013 - 08:35

 

With an Advanced Woman Calendar in your hands, you can view and print a calendar of your safe days and your most fertile days.

leia mais

Categorias: Medicina

Experiência com endarterectomia carotídea.

Vascular Pro - sex, 03/01/2013 - 17:03

Fico honrado ao poder falar que participei dessa experiência de 8743 casos no Hospital San Raffaele com a Equipe do Prof. Chiesa. Obviamente esse número assustador de casos de cirurgia de carótida foi conseguido ao longo dos anos, mais precisamente desde 1992 a 2009. Durante o ano de 2008, como assistente estrangeiro, participei dessa maratona de casos. Com a técnica perfeita, velocidade, equipe multidisciplinar preparada e anestesia local eram realizadas em média 5 procedimentos por dia. Hoje me deparo com esse artigo publicado pela equipe, e muito interessante: "Carotid Endarterectomy: experience in 8743 cases."

 

 

Carotid Endarterectomy: experience in 8743 cases.

Tags:
Categorias: Medicina

Os principais tratamentos para infertilidade

Neurocirurgia - seg, 01/14/2013 - 15:58

 


      Existem diferentes opções de tratamento para o casal infértil. Um casal é considerado infértil quando, após um ano de tentativas frequentes para engravidar, elas não são bem-sucedidas. Neste momento, deve-se procurar ajuda médica para investigar as causas desta infertilidade e conhecer as opções de tratamento disponíveis. Como a infertilidade pode ter diferentes causas, é natural que cada uma delas seja conduzida de uma determinada forma e que sejam oferecidos diferentes tipos de tratamento.

leia mais

Categorias: Medicina

Os principais tratamentos para infertilidade

Fertilidade - seg, 01/14/2013 - 15:58

 


      Existem diferentes opções de tratamento para o casal infértil. Um casal é considerado infértil quando, após um ano de tentativas frequentes para engravidar, elas não são bem-sucedidas. Neste momento, deve-se procurar ajuda médica para investigar as causas desta infertilidade e conhecer as opções de tratamento disponíveis. Como a infertilidade pode ter diferentes causas, é natural que cada uma delas seja conduzida de uma determinada forma e que sejam oferecidos diferentes tipos de tratamento.

leia mais

Categorias: Medicina

Importância do planejamento e investigação da fertilidade na mulher

Neurocirurgia - seg, 01/14/2013 - 15:47

 

O envelhecimento da mulher é acompanhado pelo envelhecimento de todas as suas funções corporais e com a função reprodutiva isso não é diferente. A fertilidade feminina, isto é, sua capacidade de se reproduzir, com o passar dos anos torna-se menor, portanto mulheres mais maduras podem ter bastante dificuldade para engravidar. Por isso, mesmo não sendo a realidade atual, é necessário se planejar para uma futura gestação.  

leia mais

Categorias: Medicina

Importância do planejamento e investigação da fertilidade na mulher

Fertilidade - seg, 01/14/2013 - 15:47

 

O envelhecimento da mulher é acompanhado pelo envelhecimento de todas as suas funções corporais e com a função reprodutiva isso não é diferente. A fertilidade feminina, isto é, sua capacidade de se reproduzir, com o passar dos anos torna-se menor, portanto mulheres mais maduras podem ter bastante dificuldade para engravidar. Por isso, mesmo não sendo a realidade atual, é necessário se planejar para uma futura gestação.  

leia mais

Categorias: Medicina

Indicações de cirurgia vascular de carótidas

Vascular Pro - seg, 01/14/2013 - 15:03

 

As artérias carótidas são vasos calibrosos localizados em ambos os lados do pescoço, responsáveis por levar sangue rico em oxigênio para a cabeça e, principalmente, para o cérebro humano. Quando estes vasos encontram-se doentes, eles podem privar o cérebro deste suprimento ao enviar êmbolos de gordura e cálcio que se formam na parede dos vasos por um processo chamado aterosclerose, levando ao conhecido “derrame” e outras doenças similares – cientificamente conhecido como acidente vascular encefálico isquêmico, ataque isquêmico transitório, entre outros.

Assim, a cirurgia de carótidas tem importante função em prevenir eventos pela primeira vez, ou evitar com que aconteçam novamente, promovendo uma chamada revascularização, ou seja, restaurando o fluxo de sangue normal de sangue novamente ao cérebro.

A cirurgia mais utilizada é a endarterectomia carotídea que através de uma abertura no pescoço, visa chegar às carótidas, acessando diretamente ao local do depósito de gordura dentro do vaso. Para preservar o fluxo ao cérebro no momento em que se retira os depósitos gordurosos, utiliza-se uma cânula que faz uma ponte para a região distante do local manipulado. Depois de retirada os depósitos, o vaso é fechado com ou sem o uso de materiais sintéticos que servem para remodelar e garantir o bom fluxo sanguíneo.

A avaliação médica com a conversa com o paciente, o exame físico e exames complementares são fundamentais para o diagnóstico. Já a indicação para cirurgia deve ser feita pelo médico cirurgião vascular e endovascular, que leva em conta a presença de sintomas e de eventos encefálicos prévios como o derrame e o grau de obstrução das artérias carótidas.

Os sintomas de obstrução são perda da visão, perda de força ou sensibilidade, dificuldade em articular palavras, entre outras. Elas podem ser momentâneas ou podem ser irreversíveis, caracterizando o derrame. Para quem já apresentou estes sintomas, e há obstrução maior que 50%, a cirurgia previne novos eventos e é portanto, bem indicada. Nos que não apresentam sintomas, quando a obstrução encontra-se maior que 80% há também indicação para correção com objetivo de evitar eventos novos.

É importante lembrar que cada pessoa possui características muito distintas, e que para cada um individualmente, o médico irá pesar os riscos versus os benefícios, discutindo as possibilidades mais adequadas em conjunto com o paciente e a família.

 

Tags:
Categorias: Medicina

Indicações de cirurgia de aneurisma de aorta

Vascular Pro - seg, 01/14/2013 - 14:52

 

O termo aneurisma refere-se a dilatações em vasos sanguíneos, quando eles ficam 50% maior do que o diâmetro normal. Esta dilatação inicialmente começa com um enfraquecimento ou defeito na parede do vaso e vai aumentando progressivamente de tamanho, podendo desencadear um rompimento.

Acontece mais comumente em indivíduos idosos, em portadores de hipertensão arterial sistêmica – ou “pressão alta”— em fumantes ou com portadores de doenças mais raras como a Síndrome de Marfan. Esses aneurismas podem acometer diversos vasos, mas, o mais comum, é a artéria aorta, uma grande artéria que leva o sangue oxigenado do coração até outras artérias menores.

Grande parte dos aneurismas não apresentam sintomas, mas podem ser percebidos como uma massa pulsátil, como dor ou somente um desconforto local. Ainda pode ter manifestações típicas relacionadas com a região de acometimento da doença. Entretanto, a dor intensa é um sinal muito importante, pois pode evidenciar uma expansão rápida, o extravasamento ou ruptura do aneurisma.

        Mesmo que no momento do diagnóstico não seja necessária a correção, os aneurismas devem ser acompanhados ao longo do tempo pois podem apresentar um crescimento rápido. Quando este crescimento ultrapassa 0,5 cm de diâmetro em seis meses, é necessário intervenção cirúrgica, procedimento realizado pelo cirurgião vascular.

        Quando a pessoa apresenta muitos sintomas, independentemente do tamanho do aneurisma, ou quando não há sintomas, mas os vasos superam as dimensões em duas vezes o que é considerado  tamanho normal, é necessário optar pela cirurgia ou pelo procedimento por dentro do vaso, com a ajuda do médico especialista.  Em alguns segmentos da aorta, a chamada aorta suprarrenal ou toracoabdominal – que percorre a região acima dos rins até parte do tórax – devem ser operadas quando atigirem aproximadamente de 5,5 a 6,0 cm de diâmetro. 

        Quando o vaso doente está abaixo dos rins, na região abdominal (a forma mais comum) também recebe indicação de tratamento se for maior que 5,0 a 6,0 cm. Se for um pouco menor, mas com outros vasos próximos acometidos, poe haver indicação de correção cirúrgica.

A opção pelo procedimento cirúrgico ou pelo endovascular – técnica que permite o acesso por dentro do vaso e uso de prótese que se fixa dentro dele – deve ser discutida e avaliada cuidadosamente pelo cirurgião vascular e endovascular em conjunto com o paciente e a família.

 

 

 

Fonte: 2011 ACCF/AHA Focused Update of the Guideline for the Management of Patients With Peripheral Artery Disease (Updating the 2005 Guideline)

 

Tags:
Categorias: Medicina

Embolização de miomas

Vascular Pro - seg, 01/14/2013 - 14:14

O tratamento de miomas uterinos por via endovascular, com a técnica chamada de embolização uterina visa a obstrução das artérias nutridoras. É um procedimento seguro, que oferece uma recuperação bem mais rápida para as pacientes. Foi descrito pela primeira vez em 1995 por um ginecologista francês e é realizado por especialistas em cirurgia endovascular e radiologia intervencionista.

Os critérios para indicação da cirurgia e regras para a liberação dos convênios foi bem estabelecida pela ANS.

O colega Dr Nestor publicou um video bem interessante sobre o assunto:

 

Tags:
Categorias: Medicina

Prótese de Joelho

Amato Consultório Médico - ter, 12/18/2012 - 13:30

 

As próteses de joelho são substituições articulares indicadas em casos de artrose severa, com ou sem desvio do eixo do joelho,  dor importante e restrição funcional, limitando o paciente  de atividades cotidianas.

A idéia de interpor algo entre os ossos do joelho para evitar o atrito e a sobrecarga óssea, e consequentemente a dor, surgiu em 1860 por Fergunsson. As tentativas iniciais foram realizadas com tecidos moles (cápsula articular, pele, músculos, fáscia, gordura e até tecidos suínos). O primeiro implante surgiu na década de 40, porém como não  reproduzia a complexidade do joelho, o paciente permanecia com dor, instabilidade e perdas funcionais importantes. Em 1971 Gunston conseguiu reproduzir parcialmente o conjunto de movimentos do joelho, e desenhou uma prótese que apresentou melhores resultados, sendo este o modelo para os implantes seguintes. Hoje em dia, o desenvolvimento da técnica da cirurgia de prótese de joelho  tem proporcionado uma melhora importante na qualidade de vida dos pacientes. 

 

                                              

Implantes da Prótese Total                                       Implantes da Prótese Parcial                  

 

Esta evolução passou recentemente pelo desenvolvimento das próteses parciais, aonde é feita a substituição apenas do compartimento do joelho atingido pela artrose grave.  Existem 3 compartimentos no joelho: o medial, lateral, compostos pela articulacao entre fêmur e tíbia,  e o patelo-femoral. Estes tipos de prótese tem indicações restritas, e o joelho deve ser cuidadosamente analisado para que não haja substituição ou manutenção indevida de determinadas estruturas.

São realizadas, em média ,130 mil cirurgias de prótese de joelho por ano nos Estados Unidos. A técnica consiste em expor integralmente a articulação através de uma incisão longitudional anterior ao joelho, e abertura das camadas subcutâneos e do aparelho extensor (tendão quadricipital, cápsula e retinácula medial, extendendo o corte medialmente ao tendão patelar até proximo à tuberosidade anterior da tibia). Todo tecido degenerado deve ser retirado. A cartilagem é extraída através de cortes ósseos guiados por instrumentos milimetricamente inseridos, preparando o fêmur, a tíbia e a patela para receberem os implantes  fixados por cimento ósseo. O material mais utilizado para confecção das próteses é uma liga metálica de Cromo-Cobalto no fêmur e um "insert" tibial de Polietileno conectado a uma base metálica da mesma liga ou de titânio. O componente patelar também é de polietileno. Existem outros materiais que podem ser utilizados em pacientes alérgicos a este tipo de metal.

                       

 

Leia mais em Joelho.pro

 

Bibliografia: http://joelho.pro/content/pr%C3%B3tese

Tags: 
Categorias: Medicina

Uso do adoçante

Amato Consultório Médico - qua, 11/14/2012 - 10:09

Os estudos feitos com adoçantes em sua maioria são realizados com animais, e são oferecidas quantidades muito exageradas (muito maiores do que a dose limite segura preconizada para o consumo de nós humanos). Então os reais efeitos dos adoçantes ainda são incertos, mas parecem seguros se consumidos dentro da ingestão máxima recomendada. Caso a pessoa não goste e não esteja acostumada com adoçante, eu não estimulo o consumo, oriento sobre a diminuição do açúcar e doces de um modo geral, caso seja necessário, e oriento a fazer escolhas, para que não exceda a quantidade diária recomendada.

Marque uma consulta com o doutor:  Mariana Della Torre

leia mais

Categorias: Medicina

Pseudotumor cerebral

Neurocirurgia - sab, 11/10/2012 - 22:59

      Também chamado de hipertensão intracraniana benigna ou hipertensão intracraniana idiopática, é uma doença que causa principalmente dor de cabeça e alteração visual. O diagnóstico é feito ao determinar a pressão intracraniana elevada e edema no nervo óptico, após descartar outras doenças com estas características, como por exemplo, tumores cerebrais, hidrocefalia, infecções (meningite), encefalopatia hipertensiva e trombose de seio venoso dural. É uma causa evitável de cegueira, por isso o diagnóstico precoce é importante.
     O problema é mais frequente em mulheres obesas e jovens, especialmente após o uso de alguns medicamentos. A causa não é totalmente compreendida, pode melhorar espontaneamente e retornar sem explicação. Os exames de imagem do crânio são importantes para afastar a possibilidade de outras doenças, e o diagnóstico é confirmado pela medida da pressão do líquor através de punção lombar e pela avaliação oftalmológica. O tratamento clínico, inclui além do uso de medicamentos específicos, perda de peso, suspensão de alguns medicamentos, restrição de sal e líquidos, entre outras medidas. O tratamento cirúrgico é indicado quando o tratamento clínico não funciona ou quando a perda visual é progressiva, nesse caso diversas formas de derivação liquórica podem ser utilizadas.

Tags:
Categorias: Medicina

First Case

Neurocirurgia - sab, 11/10/2012 - 04:13

this is first medical case related to fever.. give your treatments here.......... Thanks ........

Categorias: Medicina

Convulsão e Epilepsia

Amato Consultório Médico - dom, 11/04/2012 - 19:03

 

O que é epilepsia? E convulsão, é a mesma coisa?

     A epilepsia se caracteriza por crises epilépticas de repetição. É uma doença frequente que acomete cerca de 1 a 2% da população geral. Além disto, cerca de 4% das pessoas,  já apresentou pelo menos uma crise convulsiva na vida.  Na crise epiléptica, por algum motivo, um agrupamento de células cerebrais se comporta de maneira anormal, como se fosse um curto-circuito. A convulsão é um tipo de crise epiléptica.

Marque uma consulta com o doutor:  Dra Mariluci Flavia da Silva

leia mais

Categorias: Medicina

Convulsão e Epilepsia

Neurocirurgia - sab, 11/03/2012 - 21:18

O que é epilepsia? E convulsão, é a mesma coisa?

     A epilepsia se caracteriza por crises epilépticas de repetição. É uma doença frequente que acomete cerca de 1 a 2% da população geral. Além disto, cerca de 4% das pessoas,  já apresentou pelo menos uma crise convulsiva na vida.  Na crise epiléptica, por algum motivo, um agrupamento de células cerebrais se comporta de maneira anormal, como se fosse um curto-circuito. A convulsão é um tipo de crise epiléptica.

     Na grande maioria dos casos, as crises desaparecem espontaneamente, mas a tendência é que se repitam de tempos em tempos. Crise que dura mais de cinco minutos ou crises recorrentes indicam uma situação de emergência neurológica conhecida como estado do mal epilético. Nesse caso, o paciente precisa de atendimento médico imediato.

O que causa uma crise convulsiva?

     As crises convulsivas se originam de focos ou regiões de mal-funcionamento do cérebro. Eventualmente todo o cérebro pode estar comprometido.

     Um episódio único não é indicativo de epilepsia. O médico precisa ouvir a história do paciente e o relato das pessoas que presenciaram a crise para determinar o diagnóstico. Além disso, é preciso certificar-se de que não existe nenhum fator precipitante da crise, seja tóxico, seja provocado por alguma outra doença.

     Algumas causas são reversíveis, como por exemplo, variação na quantidade de sal das células; outras estão presentes desde o nascimento, como as malformações do cérebro. Existem também epilepsias associadas à presença de lesões graves, potencialmente fatais, como tumores ou hemorragias cerebrais. Para o paciente, descobrir a doença que causa suas crises é fundamental, e atualmente os exames complementares disponíveis facilitam muito o diagnóstico. No entanto nem sempre isso é possível, e muitas vezes o tratamento é apenas sintomático, ou seja, baseado em medicações anti-epilépticas. 

Vale a pena ressaltar que ter epilepsia não implica obrigatoriamente em ter distúrbios de comportamento ou retardo mental. Apesar do preconceito que envolve a doença, existem vários profissionais de todas as áreas que têm epilepsia e usam medicação regularmente.


Quais são os tratamentos disponíveis?

     Existem várias medicações capazes de tratar as crises epilépticas, que são escolhidas pelo profissional de acordo com as características individuais do paciente e o tipo de crise apresentada. Nos casos de epilepsia grave, incapacitante e refratária ao tratamento clínico, o paciente pode ser candidato ao tratamento cirúrgico. O avanço tecnológico e dos métodos diagnósticos têm tornado o tratamento medicamentoso e cirúrgico cada vez mais seguros e eficientes.

Posso suspender o medicamento para fazer uso de bebida alcoólica?

     Não deixe de tomar a medicação sob nenhum pretexto. O controle das crises e a qualidade de vida depende do correto uso da medicação.

Posso pegar as receitas com meu médico sem consultá-lo?

     Mantenha visitas regulares ao médico, e não falte mesmo que esteja com bom controle da doença. É preciso evitar que possíveis efeitos colaterais possam ser atribuídos erroneamente à epilepsia. Assim como prevenir o aparecimento dos efeitos colaterais ou de descompensar das crises epilépticas. Por isso que as receitas são controladas e só devem ser prescritas após consulta médica!

Acho que não estou precisando de tanto remédio, posso diminuir a dose?

     Não altere a dose do remédio por conta própria. O controle das crises depende do uso contínuo da dose adequada para o seu caso. A dose necessária pode variar de acordo com o peso do paciente e medicamentos que estejam sendo administrados em conjunto, portanto, as visitas regulares ao seu médico são necessárias!

Meu filho pode ter o mesmo problema que eu?

     Não se preocupe, a maiorias das doenças que cursam com epilepsia não são hereditárias, portanto a possibilidade de um filho nascer com epilepsia é semelhante à dos casais que não apresentam a síndrome;

Tive um desmaio e me disseram que me contorci inteiro... mas foi só uma vez, preciso passar em consulta?

     Procure avaliação de um neurologista, mesmo que tenha apresentado apenas uma crise epiléptica;

Meu amigo tem convulsões com muita frequencia, o que posso fazer para ajudá-lo no momento da crise?

     Ao presenciar uma pessoa apresentando crise convulsiva, é importante manter a calma e tentar proteger a cabeça do paciente para evitar um traumatismo, e também tentar virar o rosto de lado para eliminar o acúmulo de saliva e impedir que se asfixie com o próprio vômito. Não se deve colocar objetos na boca ou tentar segurar a língua do paciente, sob o risco de tomar uma mordida, e não trará benefícios. Se o paciente demorar para retomar a consciência, deve ser encaminhado ao hospital. Em geral, se a crise estiver durando mais de 5 min, já vale a pena chamar uma ambulância!

Posso pegar alguma doença se me aproximar de alguém tendo convulsão?

     Não tenha medo nem preconceitos. Epilepsia não é contagioso, e nem sinal de loucura.

 

Dra. Mariluci Flavia da Silva (neurologista)

Dr. Marcelo Amato (neurocirurgião)

 

Referências

  • Greenberg MS. Manual de Neurocirurgia. 5a Ed. Porto Alegre. Artmed 2003.
  • Nitrini R e Bacheschi LA. A neurologia que todo médico deve saber. Editora Atheneu 2004.
  • Shah SM e Kelly KM. Principles and Practice of Emergency Neurology – Handbook for Emergency Physicians. Cambridge University Press 2003.
Tags:
Categorias: Medicina

Páginas

Subscrever Frases Fortes agregador - Medicina

Não perca Frases do Einstein selecionadas a dedo.

Conhece alguma frase legal? Envie-nos.

Vote agora nas frases e citações que você mais gosta.