Medicina

Calor local e compressa morna. Excelente antiinflamatório natural

Vascular Pro - dom, 05/03/2020 - 19:32

 


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

Dor e inchaço? O calor local é técnica milenar adotada pela medicina moderna como método de diminuir a inflamação local, e consequentemente diminuir dor e inchaço. Dr Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br) explica como usar essa técnica de forma segura e útil. Não perca essas excelentes dicas!

O Prof. Dr. Alexandre Amato é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele -- Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222
Escreveu vários livros (https://www.amato.com.br/livros-medicos), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: https://www.facebook.com/institutoamato/reviews
Instagram: https://www.instagram.com/dr.alexandreamato/
Twitter: https://twitter.com/alexandre_amato
LInkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br


— transcrição —

Olá sou Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, e hoje vou falar sobre um assunto bem simples e importante. As pessoas não dão o devido valor a isso. É um dos melhores anti-inflamatórios naturais que existem. o pessoal fica buscando alternativas fora medicamento fora qualquer procedimento médico e esquece de uma coisa bem simples sei que funciona que é o calor local: a famosa compressa morna tem um efeito anti-inflamatório muito bom. A compressa fria serve como analgésico e a compressa morna serve como anti-inflamatório. Então ela pode ser usada em várias situações críticas em que possa haver dor e como coadjuvante no tratamento de várias doenças. Então em áreas em que haja uma certa inflamação ela pode ajudar a controlar essa inflamação, principalmente porque não há limite de uso. A gente sugere entre quatro ou cinco vezes ao dia mas diferente de algum medicamento que possa ter uma dose limite segura o uso da compressa morna não tem esse problema então pode ser feito quantas vezes necessárias. Então vamos lá! Vou ensinar como fazer uma compressa morna de uma maneira bem feita. Hoje em dia. O método mais antigo mais usual é que todo mundo tem à disposição é usar uma toalha. A gente usa essa toalha vai umidecer ela na água na água quente. Pode ser numa torneira, por exemplo, depois que ela estiver bem molhada com água quente a gente vai torcer essa toalha deixando ela úmida e pronto. Ela já pode ser usada no local em que você deseja fazer o tratamento. Então essa uma toalha é uma maneira bem simples de fazer. Cuidado com a temperatura da água. Água não pode ser muito quente senão não pode causar queimaduras! Então não é para colocar na água fervendo de jeito nenhum. Muitas vezes a água da torneira já é o suficiente. Então liga água quente um pouquinho da água fria coloca lá, deixa ela bem molhada, torce e coloquem em cima da região e deixa até ela esfriar. Pode fazer de novo. Pode repetir quantas vezes é necessário. Mas não tem a necessidade de colocar água fervendo, ou água quente demais. Não é a temperatura alta que vai tratar. É o tempo de exposição. Então quanto mais tempo ficar com calor local é muito melhor do que um pouco tempo com uma temperatura muito grande. OK?. Então essa toalha todo mundo tem à disposição, não tem desculpa para não usar esse método anti-inflamatório natural. Outro método é esse aqui! São as bolsas térmicas elas são vendidas em farmácia são relativamente baratas entre 10 e 20 reais. Elas possuem um gel aqui dentro e ela foi feita para colocar em alguma articulação alguma região para ser tratada e ela se adequa à anatomia de forma que a temperatura é distribuída homogeneamente. Então como fazer? O aquecimento desse gel. Ele pode ser no fogão, então colocando numa panela com uma água até ferver. Desliga esse fogão deixa a água abaixar. Coloca essa bolsa térmica por cerca de 4-5 minutos depois retira. Vê se não está quente demais. Tomar muito cuidado para não se queimar ou colocando num recipiente próprio para micro-ondas: água, colocando 3 minutos e essa bolsa dentro dessa dessa água ela vai esquentar. Pode ser utilizada. Essas bolsas foram feitas para ser usadas tanto quanto com frio quanto com o calor. Então elas podem ser guardadas na geladeira no freezer para ser utilizadas para temperatura baixa. Mas aí seria para analgesia e não para anti inflamação. Então essas bolsas são bem práticas baratas que podem ser utilizadas reutilizadas e tem essa outra também que é bem famosa. Acho que todo mundo já deve ter visto uma dessas. Talvez não saiba utilizar, ou já utilizou.

var URLlist = [["http://bit.ly/YouTubeAmato", 10],["http://bit.ly/YouTubeAmato", 10],];var ultimatePopunderSettings = {width:(screen.width * .80),height:(screen.height * .80),cap:1,wait:(60 * 30),cookie:"ultimatePopunder"};

O post Calor local e compressa morna. Excelente antiinflamatório natural apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Sua demais? Muito suor? Mãos molhadas? Hiperidrose

Vascular Pro - dom, 05/03/2020 - 19:31

 


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

O suor excessivo pode incomodar muito, e em algumas situações passa a ser doença, e tem tratamento. A hiperidrose é muito frequente e tem várias causas. O Dr Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br) fala sobre as possibilidades de tratamento desse incômodo para muitas pessoas.

O Prof. Dr. Alexandre Amato é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele -- Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222
Escreveu vários livros (https://www.amato.com.br/livros-medicos), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: https://www.facebook.com/institutoamato/reviews
Instagram: https://www.instagram.com/dr.alexandreamato/
Twitter: https://twitter.com/alexandre_amato
LInkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br


— transcricao —


Olá, sou doutor Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, e hoje vou falar sobre a hiperidrose. A hiperidrose é o suor excessivo, o suor excessivo nas mãos, nas axilas, nos pés. O suor é normal todo mundo sua, mas quando de uma forma exagerada pode acarretar incômodo. Então pessoas que têm dificuldade até de escrever no papel, borra muito fácil, tem receio de cumprimentar outras pessoas ou ficam em situações sociais desagradáveis. Nesse caso a hiperidrose deixa de ser um suor normal e passa a ser uma doença. A hiperidrose pode ocorrer desde por fatores emocionais: ansiedade, até por uma doença. Então, obviamente isso tem que ser avaliado pelo profissional. Qual que é o especialista em tratar a hiperidrose? É uma doença curiosa porque como tem vários tratamentos diferentes, vários especialistas podem ajudar. Então o dermatologista é uma especialidade que pode ajudar com um dos tratamentos associado ao botox. O cirurgião torácico é outro especialista juntamente com o cirurgião vascular, com o tratamento cirúrgico com a secção do nervo que causa a hiperidrose. E o endocrinologista também pode ajudar. Então é uma doença de atuação multiprofissional. Isso às vezes atrapalha um pouquinho porque, não há um especialista que faça todos os tratamentos e às vezes acaba havendo muita dúvida de qual o melhor tratamento para seguir. Eu costumo pensar da seguinte maneira: os tratamentos mais invasivos, cirúrgicos eles devem ser colocados em última opção e inicialmente deve-se tentar o tratamento clínico. Existe medicação: tenta com a medicação, tem várias medicações diferentes de classes diferentes. Então a gente começa por esse caminho. Depois existem os tratamentos mais invasivos, mas não necessariamente cirúrgicos, como por exemplo a infiltração de toxina botulínica e outros. E até o tratamento final que seria a secção do nervo. Muitas vezes é feito o tratamento drástico inicialmente. Pode ter uma sudorese compensatória em outros locais então estava muito preocupado com as axilas ou com as mãos. Faz o tratamento e passa a ter uma sudorese compensatória em pés por exemplo. Então existe uma fase de autoconhecimento também para descartar a possibilidade de um fator emocional muito importante. Porque é muito frequente que ocorra em mulheres, em adolescentes, em pessoas que estão numa fase da vida onde a inclusão social é muito importante, e isso acaba afetando e há uma necessidade de resolver rápido e esse resolver rápido às está resolvendo um sintoma de uma outra coisa, uma ansiedade, uma fobia e você acaba tratando o sintoma e não não trata a causa. Então, a hiperidrose tem que ser avaliada com muito cuidado. Tem que ser feito um acompanhamento prolongado. Não adianta ficar pulando de médico em médico porque cada um vai ter uma opinião diferente. Sim, porque o dermatologista tem um tratamento; o cirurgião torácico tem outro tratamento; o vascular tem outro tratamento. O endocrinologista tem outro tratamento e até se a gente for pensar nos fatores emocionais, o psiquiatra tem outro tratamento. Então, se você pular de especialidade e especialidade vai acabar ouvindo uma sequência de tratamentos diferentes. Agora, siga a minha opinião no sentido em que: não comece pelo mais invasivo. Comece sempre pelo menos invasivo e vá progredindo lentamente. Gostou do nosso vídeo? Curta! Compartilhe! Siga nosso canal e até a próxima.

var URLlist = [["http://bit.ly/YouTubeAmato", 10],["http://bit.ly/YouTubeAmato", 10],];var ultimatePopunderSettings = {width:(screen.width * .80),height:(screen.height * .80),cap:1,wait:(60 * 30),cookie:"ultimatePopunder"};

O post Sua demais? Muito suor? Mãos molhadas? Hiperidrose apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Gestantes: Cuidados Durante a Quarentena

Fertilidade - sex, 04/17/2020 - 10:13

Sejam bem vindos ao canal do Instituto Amato! Eu sou a Dra Juliana Amato, Ginecologista e Obstetra no Instituto Amato, e vou falar um pouco sobre quais os cuidados que as gestantes devem ter neste período de quarentena, vamos lá?

 

 

Dra. Juliana Lelis S. Amato (CRM106072) é Ginecologista e Obstetra. É chefe da Reprodução Humana do Instituto Amato (www.amato.com.br). Enquanto não está cuidando das suas pacientes, e fazendo FIVs, está cuidando de sua familia?‍?‍?‍?. É mãe, apaixonada pela natureza????, bem estar e estilo de vida saudável?. Escreveu o livro “Em busca da fertilidade.” (http://bit.ly/2sj9H4X), e autora do site fertilidade.org Instagram: http://bit.ly/dra_amato Facebook: http://bit.ly/36Q76yc Twitter: http://bit.ly/2RaylNp LinkedIn: http://bit.ly/35KxJU3 WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br

O post Gestantes: Cuidados Durante a Quarentena apareceu primeiro em Fertilidade.org.

Categorias: Medicina

Dicas Para Evitar a Candidíase! Chega de corrimento

Fertilidade - sex, 04/17/2020 - 09:54

Dra Juliana Amato, ginecologista e obstetra, dá algumas dicas para evitar a candidíase de repetição, neste período de isolamento social.

O post Dicas Para Evitar a Candidíase! Chega de corrimento apareceu primeiro em Fertilidade.org.

Categorias: Medicina

Musculação Causa Varizes? Veias dilatadas nas pernas e braços! É bom ou não?

Vascular Pro - ter, 04/14/2020 - 19:20

Assine o melhor canal de saúde no Youtube
Dúvida muito comum é se pode ou não fazer musculação por causa das varizes, e se musculação causa varizes. O Dr Alexandre Amato explica isso nesse video muito legal!


O Prof. Dr. Alexandre Amato (CRM108651) é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele -- Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222
Escreveu vários livros (http://bit.ly/3abqUOS), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: http://bit.ly/2QIz35A
Instagram: http://bit.ly/dr_amato
Twitter: http://bit.ly/2scWbQ6
LinkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Quer ver o Currículo Lattes dele? http://bit.ly/2tPRA6Y

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br

O post Musculação Causa Varizes? Veias dilatadas nas pernas e braços! É bom ou não? apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Varizes: veja o que você pode fazer sobre elas

Vascular Pro - seg, 04/13/2020 - 10:00

Varizes é um termo comumente usado para descrever veias visíveis nas pernas. Mas as varizes verdadeiras são veias dilatadas e muito proeminentes.
As varizes pequenas podem não ser um problema, mas, à medida que as varizes pioram, tornam-se distendidas e tortuosas (cheias de voltas e reviravoltas) e podem fazer com que você sinta as pernas pesadas e doloridas.
O inchaço dos pés e tornozelos é um sinal precoce da função prejudicada das válvulas em nossas veias, que mantêm o sangue fluindo, e varizes graves podem ser muito dolorosas.
Há boas evidências de que as varizes têm um caráter genético e também estão associadas a uma história de trombose venosa profunda (coágulos sanguíneos que obstruem as veias).

TVP e voos de longa duração

Qualquer voo com duração superior a quatro horas representa um risco, mas são os com mais de 12 horas que são mais problemáticos.

Não é possível impedir a formação de varizes, para quem tem a predisposição, mas ações simples podem melhorar a circulação sanguínea nos pés e pernas e impedir que as varizes piorem.
Manter-se ativo e evitar ficar em pé ou sentado por longos períodos sem movimento ajuda, além de evitar usar roupas que se ajustem firmemente às pernas, coxas e cintura.
Tente elevar as pernas ao sentar, descansar e dormir; reduza o peso, se estiver acima do peso ou obeso; e use sapatos de salto baixo para trabalhar os músculos da panturrilha.
Os tratamentos para varizes dependem da gravidade dos sintomas, da estética e do risco de complicações. O tratamento pode incluir meias de compressão, mudanças no estilo de vida ou uma variedade de opções cirúrgicas.

Meias de compressão

O objetivo das meias de compressão é impedir que o sangue se acumule nas veias e reduzir o inchaço nos tornozelos e pernas.
As meias de compressão graduada exercem mais pressão no tornozelo do que na parte superior da perna, o que ajuda o fluxo sanguíneo a ir para cima, em direção ao coração.
As meias de compressão graduadas são classificadas pela força e variam na quantidade de pressão que aplicam às pernas. A avaliação adequada por um profissional de saúde e o encaixe correto das meias reduzirão o risco de complicações como irritação da pele e fluxo sanguíneo prejudicado para os pés.
As meias de compressão evitam o acúmulo de sangue nas veias.

Mudanças no estilo de vida

As mudanças no estilo de vida podem ajudar a reduzir o desconforto das varizes e também podem impedir que as varizes se agravem.
Uma dieta e exercícios saudáveis ajudarão no controle do peso e o movimento regular manterá o fluxo sanguíneo nos pés e pernas.

Cirurgia

A cirurgia das varizes é necessária apenas para uma pequena parcela de pessoas que têm varizes. A escolha do procedimento cirúrgico depende dos sintomas, idade e estado geral da pessoa.
Tratamentos oferecidos também podem variar entre os locais, dependendo da experiência dos médicos na área.

As varizes nem sempre requerem cirurgia.

A terapia endovenosa (dentro da veia) inclui uma variedade de tratamentos que danificam a parede da veia, fecham o vaso e impedem o fluxo sanguíneo através da veia, para que não se acumule ali. Técnicas de varizes com laser ou radiofrequência usam calor para alcançar esse efeito.
Alternativamente, a injeção de espuma medicinal na veia é usada para colapsar os vasos sanguíneos (escleroterapia por injeção) e impedir que o sangue se acumule na veia.
Embora não haja diferença significativa nos resultados a curto prazo entre os diferentes tratamentos, a cirurgia a laser está associada a mais dor no pós-operatório e uma recuperação mais lenta, e o uso de espuma medicinal provavelmente causará mais inflamação.
As terapias endovenosas são técnicas cirúrgicas altamente especializadas, que podem causar complicações se não forem realizadas corretamente. E se os problemas nas veias das pernas profundas não forem identificados antes do tratamento, as varizes reaparecerão logo após o tratamento.
Diretrizes internacionais para o gerenciamento de varizes recomendam uma abordagem faseada: a radiofrequência e a terapia endovenosa a laser são a opção preferida; a escleroterapia com espuma guiada por ultrassom é uma opção subsequente; e a cirurgia aberta é considerada quando as terapias endovenosas não são apropriadas.
A cirurgia convencional, que envolve a remoção das principais veias superficiais da perna (veias safenas), está associada a uma recorrência de 25 a 50% em cinco anos.
A prática cirúrgica atual é muito mais refinada do que a remoção de uma veia inteira.
Um procedimento chamado “flebectomia ambulatorial” pode ser realizado sob anestesia local. Uma pequena incisão na pele é feita diretamente sobre a veia proeminente e uma agulha de crochê cirúrgica é usada para extrair o segmento da veia através da incisão.
Há um sangramento mínimo com este procedimento cirúrgico, várias veias podem ser tratadas em uma única sessão de tratamento e as cicatrizes resultantes são pequenas. Nos casos em que é necessário remover uma veia safena inteira, essa técnica não é uma opção.

Qual técnica para tratamento de varizes devo escolher?

A decisão sobre qual opção de tratamento para varizes é preferível depende de vários fatores. Estes incluem a idade da pessoa, sintomas e estado geral de saúde.
A recorrência de varizes não é diferente após terapia endovenosa ou cirurgia.
Porém, as técnicas de laser e radiofrequência têm um risco menor de complicações pós-operatórias do que a cirurgia aberta, incluindo menos dor e um retorno mais rápido às atividades normais.
A cirurgia de varizes não é mais a opção de tratamento de primeira linha e a intervenção precoce com terapias endovenosas pode ajudar a prevenir complicações sérias de varizes, como úlceras nas pernas, trombose e danos extensos nas veias das pernas.
Uma consulta inicial com um cirurgião vascular é importante para discutir as opções de tratamento e permitir o encaminhamento adequado a um especialista.

O post Varizes: veja o que você pode fazer sobre elas apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Coronavírus e Doenças Vasculares, tenho risco maior?

Vascular Pro - dom, 04/12/2020 - 14:16

Assine o melhor canal de saúde no Youtube
Dr Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br) fala sobre a influência do coronavírus nas doenças vasculares e o que você deve fazer para se prevenir.

O Prof. Dr. Alexandre Amato (CRM108651) é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele – Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222
Escreveu vários livros (http://bit.ly/3abqUOS), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: http://bit.ly/2QIz35A
Instagram: http://bit.ly/dr_amato
Twitter: http://bit.ly/2scWbQ6
LinkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Quer ver o Currículo Lattes dele? http://bit.ly/2tPRA6Y

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br

O post Coronavírus e Doenças Vasculares, tenho risco maior? apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Tudo o que você precisa saber sobre uma dieta rica em proteínas

Vascular Pro - dom, 04/12/2020 - 10:40

Além dos alimentos antiinflamatórios, a dieta rica em proteínas vem ganhando força nos últimos anos, e por um motivo aparentemente bom. Você sempre ouve falarem grandes coisas sobre as proteínas, especialmente fisiculturistas e personal trainers. É um componente essencial para atender às necessidades diárias do nosso corpo, mas quanto você realmente sabe sobre isso?

Comer proteína pode ajudá-lo a se sentir satisfeito – tornando a dieta rica em proteínas popular para quem está tentando perder peso – mas, dependendo da composição genética de um indivíduo, grandes quantidades de proteína e carboidratos baixos nem sempre são a melhor opção.

Conheça a proteína mais intimamente e aprenda a mudar seu relacionamento com ela para melhor. Neste artigo, abordaremos tudo o que você precisa saber sobre a dieta rica em proteínas e como seus genes podem dizer o que é melhor para o seu corpo.

 

O que é uma dieta rica em proteínas?

Em comparação com uma dieta padrão, uma dieta rica em proteínas indica que você está consumindo uma porcentagem maior de calorias da proteína. Uma dieta rica em proteínas inclui aproximadamente 25 a 35 por cento do total de calorias da ingestão diária de proteínas, enquanto a dieta padrão recomendada pelo governo dos EUA contém 10 a 35 por cento – ou 0,8 gramas de proteína por quilograma, por RDA (dose recomendada; 1 quilograma = 2,2 libras).

Você pode precisar de mais ou menos, com base nos seus objetivos de saúde. Por exemplo, tentar ganhar massa muscular rapidamente ou tratar problemas de saúde, como a cicatrização de feridas após a cirurgia, pode exigir um aumento da ingestão de proteínas. Alternativamente, condições como doença renal requerem uma ingestão reduzida. Se você tiver problemas de açúcar no sangue (diabetes), tenha cuidado especial para não fazer mudanças drásticas em sua dieta sem consultar sua equipe de saúde.

Use esses números como um ponto de partida para ver como a quantidade que você está consumindo se compara à “norma”. Neste ponto, estamos prontos para explorar algumas ideias sobre o que você pode comer se quiser seguir uma dieta rica em proteínas.

 

Quais alimentos você pode comer em uma dieta rica em proteínas?

Alimentos ricos em proteínas incluem fontes de proteína animal – incluindo carnes, laticínios, peixes e ovos. Não se preocupe se você é vegetariano ou vegano, pois também existem várias ótimas fontes de proteína à base de plantas. Algumas fontes de proteína à base de plantas incluem legumes, tofu, quinoa e nozes. Lembre-se de que as nozes costumam ter mais gordura do que proteínas.

Outra coisa a ser observada ao considerar uma dieta rica em proteínas é o fato de a maioria das pessoas tender a atender – ou até exceder – suas necessidades de proteínas sem nem tentar. Por exemplo, você já pode estar a caminho de uma dieta rica em proteínas se estiver tomando café da manhã que inclui ovos com legumes salteados e um pedaço de fruta.

Quando se trata de um almoço fácil e rico em proteínas, você pode experimentar saladas cobertas com salmão, nozes, queijo feta, quinoa e um simples molho vinagrete. Para um lanche, jogue algumas frutas e granola no iogurte grego. Pode ser simples ou um sabor de sua escolha (mas adicionar sabor natural é sempre melhor).

No jantar, você pode grelhar um peito de frango e combiná-lo com legumes, um copo de leite e metade de uma batata assada. Esta refeição é equilibrada e rica em proteínas.

Continue lendo para explorar alguns benefícios e desvantagens potenciais de uma dieta rica em proteínas, para que você possa estar adequadamente equipado para tomar uma decisão sobre o que deseja fazer.

 

Quais são os benefícios potenciais para uma dieta rica em proteínas?

Um benefício potencial de comer uma dieta rica em proteínas é que ela pode ajudá-lo a perder peso sem a perda de massa muscular magra. A proteína também ajuda na saciedade e pode mantê-lo mais cheio por mais tempo, para que você não sinta necessidade de compulsão alimentar. De fato, sabe-se que os portadores do alelo FTO tiveram uma redução maior na distribuição de peso e gordura em resposta a uma dieta rica em proteínas.

O controle aprimorado da glicose – especialmente ao combinar proteínas com carboidratos em vez de ingerir carboidratos sozinhos – também é um benefício possível relatado. Indo um passo adiante, os portadores do alelo T do gene DHCR7 podem ter menor resistência à insulina ao consumir uma dieta de proteínas moderadamente alta.

 

Quais são as desvantagens de uma dieta rica em proteínas?

Por outro lado, as desvantagens potenciais de comer uma dieta rica em proteínas incluem um possível aumento na ingestão de gorduras saturadas. As gorduras saturadas, provenientes de fontes animais, estão ligadas a doenças cardíacas. Algumas fontes de proteína altamente processadas, como salsichas, também são ricas em sódio e podem estar ligadas ao câncer e à hipertensão. Quando se trata de DNA, indivíduos com variantes no gene APOA5 que consomem grandes volumes de ácidos graxos saturados têm um risco aumentado de obesidade. O excesso de proteína também pode sobrecarregar a função renal.

No final do dia, é importante lembrar que o consumo de alimentos ricos em proteínas ainda consome calorias extras. Portanto, se você aumentar sua ingestão de proteínas sem modificar porções de gorduras ou carboidratos, isso poderá levar a mais gordura armazenada, o que não é ideal para ninguém.

Outro argumento é que qualquer dieta que enfatize um macronutriente em detrimento de outro pode significar que seu corpo está perdendo os micronutrientes essenciais. É sempre ideal consumir uma variedade de alimentos para cobrir todas as suas necessidades de macro e micronutrientes. Recomendamos sempre consultar o seu médico ou nutricionista principal para garantir que quaisquer alterações substanciais na sua dieta não deixem lacunas perigosas em sua dieta geral.

Você deve considerar uma dieta rica em proteínas?

Ao se fazer essa pergunta, é crucial que você pense sobre isso em termos do que seus genes dizem. Todo mundo é diferente porque cada pessoa é composta de seus próprios códigos únicos que ajudam a ditar como o sistema reage ao mundo ao seu redor – especialmente quando se trata de escolher quais alimentos consumir.

A dieta rica em proteínas pode funcionar muito bem para você e não ter sucesso para outra pessoa, ou vice-versa. Para economizar tempo e concentrar-se na nutrição certa para o seu corpo desde o início, tente usar seus genes como um roteiro para melhorar a nutrição.

Dessa forma, você aproveitará a capacidade de fazer com que as proteínas funcionem melhor para você. Queremos que você seja capaz de colocar o poder da proteína para funcionar da maneira mais eficiente. Antes de seguir uma dieta da moda, tente algo baseado na ciência individual do seu corpo. Seu DNA é único; portanto, sua dieta não deve apenas seguir a de outra pessoa – alguém que é diferente de você.

Referências

1. Dietary Reference Intakes for Energy, Carbohydrate, Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein, and Amino Acids. Washington, DC: The National Academies Press. 2005. doi:10.17226/10490.
2. Alamshah A, Spreckley E, Norton M, et al. l-phenylalanine modulates gut hormone release and glucose tolerance, and suppresses food intake through the calcium-sensing receptor in rodents. International Journal of Obesity. 2017;41(11):1693-1701. doi:10.1038/ijo.2017.164.
3. Zhang X, Qi Q, Zhang C, et al. FTO Genotype and 2-Year Change in Body Composition and Fat Distribution in Response to Weight-Loss Diets: The POUNDS LOST Trial. Diabetes. 2012;61(11):3005-3011. doi:10.2337/db11-1799.
4. Qi Q, Zheng Y, Huang T, et al. Vitamin D metabolism-related genetic variants, dietary protein intake and improvement of insulin resistance in a 2 year weight-loss trial: POUNDS Lost. Diabetologia. 2015;58(12):2791-2799. doi:10.1007/s00125-015-3750-1.
5. Domínguez-Reyes T, Astudillo-López CC, Salgado-Goytia L, et al. Interaction of dietary fat intake with APOA2, APOA5 and LEPR polymorphisms and its relationship with obesity and dyslipidemia in young subjects. Lipids in Health and Disease. 2015;14(1). doi:10.1186/s12944-015-0112-4.

O post Tudo o que você precisa saber sobre uma dieta rica em proteínas apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Envelhecimento, Nutrição e o Sistema Imunológico

Vascular Pro - dom, 04/12/2020 - 10:16

Com a disseminação do coronavírus (COVID-19), estamos todos tentando determinar qual a probabilidade de entrarmos em contato com esse vírus, qual a probabilidade de sermos infectados e o que podemos fazer para nos proteger.

Isso é especialmente importante em indivíduos com 65 anos ou mais, pois são mais suscetíveis do que as pessoas mais jovens a uma variedade de infecções virais, incluindo aquelas que contribuem para doenças respiratórias. Além disso, à medida que envelhecemos, nos recuperamos mais lentamente ao adoecer.

O envelhecimento afeta tanto a nossa resposta imune imediata quanto as células imunes da “memória”, o que prejudica a capacidade de combater infecções virais. Além disso, à medida que envelhecemos, respondemos de maneira diferente às vacinas, pois precisamos de novas células T para que sejam eficazes, o que significa que elas podem não ser tão eficientes em nos proteger de infecções.

O envelhecimento está associado ao declínio da função imune, principalmente à atividade mediada por células T, responsáveis por destruir os patógenos causadores de doenças. Estudos mostraram que uma abordagem nutricional pode ajudar a reverter ou melhorar parte da função imune diminuída associada ao envelhecimento.

Vitamina E

A vitamina E é um antioxidante que ajuda a proteger as células contra danos e apoia o sistema imunológico. Embora a deficiência de vitamina E seja rara, a ingestão acima dos níveis recomendados pode melhorar a função das células T à medida que envelhecemos e diminuir a incidência de infecção respiratória superior em idosos. As fontes de vitamina E incluem gorduras e óleos, nozes e sementes, frutos do mar e vegetais folhosos.

Zinco

O zinco é um micronutriente importante que suporta o sistema imunológico. Ajuda a ativar as enzimas necessárias para combater a infecção. A maioria dos adultos idosos consome zinco abaixo das quantidades recomendadas, o que pode levar a uma deficiência de zinco. As deficiências de zinco estão ligadas ao comprometimento da função imunológica e ao aumento do risco de adquirir infecção. Alguns dos sinais de deficiência de zinco incluem atraso na cicatrização de feridas ou perda do olfato e paladar. O zinco pode ser encontrado em carnes vermelhas, aves, mariscos, legumes, nozes e sementes.

Vitamina D

Nossos rins normalmente podem sintetizar um pouco de vitamina D da nossa pele na forma de hormônio ativo. À medida que envelhecemos, esse processo se torna menos eficiente. Enquanto muitas pessoas desfrutam de saúde vigorosa e estilos de vida ativos após os 65 anos de idade, o tempo limitado passado fora pode contribuir para diminuir os níveis de vitamina D. Como a vitamina D desempenha um papel fundamental não apenas no sistema imunológico saudável, mas também na saúde cardiovascular, óssea e muscular, é importante estar ciente da ingestão de vitamina D e da importância de manter uma ingestão adequada. As fontes de vitamina D incluem peixes gordurosos, como atum ou salmão, carne de órgãos como fígado bovino, queijo, gemas de ovos. Além disso, alimentos enriquecidos com vitamina D, como alguns laticínios, suco de laranja, leite de soja e cereais, podem ajudá-lo a aumentar sua ingestão.

Probióticos

Os probióticos estão sendo cada vez mais reconhecidos como uma ferramenta eficaz para melhorar o sistema imunológico. Uma grande parte do nosso sistema imunológico cai em nosso intestino. Apoie um microbioma saudável com alimentos que contêm probióticos, como iogurte e kefir. Alimentos fermentados como chucrute e kimchi também são ótimas fontes de probióticos. Além disso, coma alimentos que contenham prebióticos (alimentos e compostos de fibras que apoiam o crescimento de bactérias saudáveis), como alho, cebola, cevada, maçã e aveia. Converse com seu médico antes de iniciar qualquer suplemento probiótico, pois podem haver considerações para aqueles que são imunocomprometidos ou têm certas condições de saúde.

Ácidos gordurosos de omega-3

A função imunológica é significativamente afetada pelo nosso status de ácidos graxos ômega-3. O aumento da ingestão de peixes ou ácidos graxos ômega-3 pode ser benéfico para distúrbios inflamatórios e autoimunes, bem como para várias doenças relacionadas à idade. Os ácidos graxos ômega-3 são um tipo de gordura que o corpo não pode produzir por si só, por isso é importante colocá-los em nossa dieta para se manter saudável. As fontes alimentares incluem peixes gordurosos, como salmão ou atum, nozes, linhaça, sementes de chia e óleo de canola. Veja mais sobre alimentos antiinflamatórios.

O que mais você pode fazer para se manter saudável após os 65 anos? Durma bem

Nós liberamos proteínas e antioxidantes saudáveis durante o sono; portanto, dormir o suficiente é importante para manter nosso sistema imunológico saudável. A pesquisa vincula muito pouco sono ou sono de baixa qualidade à imunidade reduzida, mesmo em pessoas jovens e saudáveis. A quantidade ideal de sono para a maioria dos adultos é de 7 a 8 horas por noite.

Reduzir o estresse

Foi demonstrado que o estresse afeta negativamente seu sistema imunológico e diminui sua resposta imune. O hormônio cortisol aumenta durante períodos de estresse e pode diminuir o número de linfócitos (glóbulos brancos) que nosso corpo produz, o que limita a eficácia da resposta imune. Alguns mecanismos de enfrentamento a serem considerados ao tentar gerenciar o estresse incluem atividade física, comunicação com entes queridos, entrega a um passatempo favorito, exercícios de atenção plena e registro no diário.

Evite pessoas doentes

Limite seu tempo com pessoas que mostram sinais ou sintomas óbvios, incluindo tosse seca, coriza, febre ou dificuldade em respirar. Também é uma boa ideia evitar indivíduos que possam ter sido expostos conscientemente, mesmo que não apresentem sintomas. Além disso, é importante manter-se atualizado sobre sua própria saúde, especialmente se você tiver condições crônicas de saúde, como DPOC, asma ou doença cardiovascular. Se você começar a desenvolver sintomas relacionados ao coronavírus, ligue para o seu médico antes de entrar no consultório.

Fique ativo

O exercício pode diminuir nossos níveis de hormônios do estresse e impulsionar os hormônios que fazem você “se sentir bem”. Existem também teorias de que o exercício pode ajudar a circular nossos glóbulos brancos que combatem infecções, além de melhorar a função de nossos pulmões e vias aéreas. Procure uma variedade de força, flexibilidade, equilíbrio e atividade aeróbica, se possível. Até mesmo subir escadas ou fazer tarefas domésticas pode ser uma ótima maneira de seguir em frente. Se puder, tente fazer algum exercício ao ar livre para aproveitar o ar fresco, o que pode ajudar a melhorar seu humor e a obter uma dose de vitamina D.

Manter conexões sociais

Você não precisa estar fisicamente presente para manter contato com sua rede social e sistema de suporte. Usar o FaceTime, fazer videoconferência ou simplesmente pegar o telefone e ligar para alguém é uma boa maneira de manter contato. Estudos mostraram que indivíduos que sentiam ter uma forte rede social, mesmo que não conversassem com eles diariamente, eram mais propensos a ter melhores resultados de saúde.

Parar de fumar

Fumar diminui a imunidade e o sucesso de nosso corpo no combate a doenças, tornando-o mais suscetível a doenças e infecções. Evite ficar perto de fumantes ou pense em maneiras de parar de fumar se você é fumante ativo.

Prática de Segurança Alimentar

Certifique-se de cozinhar alimentos (especialmente carne e ovos) completamente para evitar a probabilidade de doença alimentar, o que pode suprimir seu sistema imunológico geral.

O post Envelhecimento, Nutrição e o Sistema Imunológico apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

25 Superalimentos para Alimentar o seu Corpo

Vascular Pro - dom, 04/12/2020 - 09:54

Você já deve ter ouvido o termo “superalimentos” antes, mas o que é um superalimento, exatamente? A definição curta seria: Um tipo de alimento rico em nutrientes e considerado especialmente benéfico para a sua saúde. Médicos e especialistas em nutrição concordam que nenhum alimento isolado pode melhorar a saúde. No entanto, alguns alimentos podem proporcionar maiores benefícios à saúde do que outros, porque têm elevado poder nutricional. Chamamos esses alimentos de superalimentos. Alguns superalimentos são alimentos antiinflamatórios.

A incorporação de superalimentos no seu plano de refeições aumenta a sua nutrição e reduz o risco de muitos problemas de saúde diferentes – como doenças cardíacas e até perda de memória. Por isso, criamos uma lista de superalimentos que podem ajudar a fortalecer seu corpo e levá-lo a um nível de bem-estar mais elevado. Mas, primeiro, é importante discutirmos por que você deve incorporar superalimentos em sua dieta para entender realmente o que está por trás da mágica.

Por que você deve comer superalimentos?

De todas as deficiências nutricionais, ferro, folato e vitaminas B6, B12, A, C e E são algumas das mais comuns. Os superalimentos ostentam quantidades maiores desses nutrientes essenciais, que ajudam a eliminar a deficiência e o colocam de volta aos trilhos, alcançando um equilíbrio saudável.

Hoje, a maioria da sociedade também está sob um estresse constante e prejudicial. Isso pode drená-lo – tanto fisicamente quanto mentalmente – e remover nutrientes essenciais que ajudam a apoiar seu corpo e a saúde em geral. Embora você provavelmente não consiga eliminar todo o estresse da sua vida, os superalimentos podem fornecer o suporte extra necessário através de vitaminas e minerais.

O aumento nutricional que você recebe dos superalimentos pode beneficiá-lo de inúmeras maneiras, ajudando você a dormir melhor à noite e a ter um desempenho melhor durante o dia, diminuindo o risco de doenças crônicas.

Superalimentos que ajudam na sua digestão

Superalimentos podem melhorar a saúde digestiva. Aqui está uma lista de alimentos para incluir em sua nutrição diária pois melhoram a digestão.

1. Kiwi

Os kiwis são superalimentos porque contêm potássio, folato e vitaminas K, C e E. Eles também são uma ótima fonte de antioxidantes e têm um alto teor de fibras. A fibra ajuda a digestão, mantendo-o mais satisfeito e melhorando os movimentos intestinais regulares.

2. Verdes escuros e frescos

A família de vegetais folhosos verde-escuros é densa em nutrientes, fornecendo nutrientes essenciais como vitamina C, vitamina A, antioxidantes, folato, fibra, vitamina K, cálcio, magnésio, ferro e potássio. O folato também é uma vitamina B, que promove a saúde do coração e até ajuda na prevenção de alguns defeitos congênitos. Sabe-se que o alto teor de fibras dos vegetais encontrados neste grupo apoia ativamente um sistema digestivo saudável.

3. Limão

Com alto teor de vitamina C, a ciência diz que esta fruta contém fibra solúvel e pode ajudar a melhorar sua saúde digestiva. No entanto, certifique-se de comer a polpa real do limão e não apenas o suco. Além disso, beber água morna com limão pela manhã é uma tendência saudável de desintoxicação que vem crescendo em popularidade, pois inúmeras pessoas relatam sentir que isso as ajudou a movimentar o sistema digestivo. Ser capaz de desencadear movimentos gastrointestinais regulares é um processo corporal essencial, que tem o importante trabalho de remover resíduos e, assim, toxinas.

4. Gengibre

Sabe-se que o gengibre possui propriedades anti-inflamatórias, o que significa que pode ajudar a reduzir os sintomas de muitos problemas de saúde – incluindo artrite, câncer, diabetes tipo 2, dismenorreia e até condições respiratórias. Muitos estudos recentes demonstraram evidências convincentes da capacidade do gengibre em fazer isso. Por esse motivo, alguns profissionais de saúde o recomendam a pessoas com esses tipos de doenças como uma opção de tratamento natural.

O gengibre contém compostos chamados shogaols e gingerols que podem ajudar a estimular as contrações estomacais e o esvaziamento. Portanto, o tempero pode ajudar com inchaço, cólicas, indigestão ou gases desconfortáveis. O gengibre também demonstrou ter um efeito antiemético, o que significa que pode ajudar a prevenir náuseas em algumas pessoas. Assim, mulheres grávidas e indivíduos submetidos à quimioterapia frequentemente se beneficiam das qualidades calmantes e potentes desse superalimento.

5. Chá Verde

O chá verde contém polifenóis, que têm efeitos como reduzir a inflamação – que, por sua vez, podem ajudar a combater o câncer. O chá verde também possui uma catequina chamada EGCG – um antioxidante natural que, entre outros benefícios, ajuda a evitar danos às células.

Estudos sugerem que o chá verde pode ajudar a diminuir o risco de doenças cardiovasculares e certas formas de câncer. Também promove a saúde bucal, ajuda a controlar o peso corporal, reduz a pressão arterial, desencadeia atividade antibacteriana e antiviral, aumenta a densidade mineral óssea, fornece proteção solar ultravioleta e oferece propriedades antifibróticas.  Outro chá em particular – o chá de hortelã-pimenta – conquistou a reputação de ajudar a melhorar os persistentes sintomas da SII (Síndrome do Intestino Irritável), bem como outros problemas digestivos.

Superalimentos que são bons para o suporte ao diabetes

Alimentos nutritivos com baixo índice glicêmico são úteis no gerenciamento dos níveis de glicose no sangue. Vamos explorar como os superalimentos podem ajudar se você ou um ente querido tiver diabetes.

6. Beterraba

As beterrabas são superalimentos porque são uma grande fonte de fibra, manganês, folato, ferro, potássio e vitamina C. Enquanto as beterrabas têm um índice glicêmico de 61 – considerado um nível médio -, apresentam baixa carga glicêmica, o que significa elas não aumentam muito o açúcar no sangue, porque a quantidade total de carboidratos que elas contêm é baixa. A beterraba também contém nitrato, o que pode ajudar a baixar a pressão arterial.

7. Mirtilos

Os mirtilos são carregados com antioxidantes – conhecidos como antocianinas e fitoflavinóides – e também são ricos em vitamina C e potássio.  As antocianinas podem ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e também são pobres em carboidratos e ricas em fibras – as quais podem ajudar nos desafios diabéticos.

8. Peixe com ácidos graxos ômega-3

Quando você consome peixe que possui ácidos graxos ômega-3 – como salmão e outros peixes oleosos – pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares mais baixas e aumentar o HDL ou o colesterol “bom”. Como os peixes oleosos são ricos em proteínas e gorduras saudáveis, eles diminuem a absorção de carboidratos, o que ajuda a equilibrar os açúcares no sangue. Sem mencionar que a ingestão de ácidos graxos ômega-3 também está relacionada à saúde do cérebro, então você não tem como se dar mal.

9. Nozes

Também embaladas com ácidos graxos ômega-3, juntamente com fibras e ácido alfa-linoléico (ALA),  essas nozes são um lanche valioso ao tentar controlar o açúcar no sangue e controlar o diabetes. Elas também contêm uma das maiores concentrações de antioxidantes entre qualquer uma das castanhas. Estudos mostram que pessoas que comem nozes têm menos probabilidade de acabar com diabetes. Isso possivelmente se deve ao maior teor de gordura e fibra, que ajuda a manter as pessoas cheias e satisfeitas por mais tempo.

10. Couve

A couve possui ferro, cálcio, cobre, vitamina K e vitamina A, todas com funções importantes no corpo. Sua cor escura indica a densidade de nutrientes. A quercetina e o kaempferol – antioxidantes com inúmeros outros efeitos benéficos para a saúde das pessoas – também são encontrados na couve. Por ser tão rica em fibras, a couve ajuda a retardar a absorção de outros carboidratos para evitar picos de açúcar no sangue. Isso ajuda as pessoas com diabetes a manterem seus níveis de açúcar no sangue regulados.

Superalimentos que ajudam a gerenciar a artrite

Quando você está lutando contra a artrite, está sem dúvida sentindo alguma dor e desconforto devido ao inchaço no seu corpo. Incorporar esses superalimentos em sua dieta pode ajudar a diminuir essa temida inflamação.

11. Chocolate amargo

O cacau em pó no chocolate é abundante em fitoquímicos, que são produtos químicos à base de plantas que podem melhorar sua saúde de várias maneiras.  Para começar, o chocolate escuro tem uma maior concentração de fitoquímicos do que os chocolates brancos ou de leite. Muitas pessoas ainda pensam nos doces processados quando o chocolate vem à mente, mas o chocolate é realmente bastante benéfico para a saúde se for rico o suficiente em pó de cacau. Adquira o hábito de verificar a porcentagem na embalagem para obter o máximo de benefícios à saúde no seu doce tratamento.

A pesquisa diz que os fitoquímicos podem reduzir a inflamação em todo o corpo humano, e é por isso que o consumo de fitoquímicos pode levar a uma menor gravidade dos sintomas relacionados à doença crônica – incluindo, é claro, a artrite. A chave aqui é procurar alimentos que possuam um alto teor de cacau – 70% ou mais deve ser o seu objetivo, se você quiser colher os frutos.

Como qualquer coisa, porém, muito pode ser prejudicial. O chocolate pode ser um alimento muito denso em energia e contribuir facilmente para o ganho de peso quando consumido em excesso. Por sua vez, o chocolate com alto teor de açúcar pode levar à inflamação, portanto, é crucial verificar o rótulo quanto a açúcares adicionados.

12. Açafrão/cúrcuma

A curcumina química – encontrada em abundância na cúrcuma – e outros produtos químicos úteis podem ter a capacidade de diminuir o inchaço. Devido a esse efeito positivo, a cúrcuma pode ser bastante benéfica no tratamento de condições causadas por inflamação crônica. De fato, algumas pesquisas mostram que a ingestão de extratos de açafrão pode reduzir a dor e, finalmente, melhorar a função em pessoas com condições como osteoartrite do joelho. Em outros estudos, o açafrão foi eficaz na diminuição da dor em indivíduos com osteoartrite.

13. Quinoa

A quinoa é rica em fibras e não apenas oferece mais proteína do que qualquer outro grão, mas também oferece uma proteína de alta qualidade. Além disso, contém uma boa quantidade de ferro e potássio. Quinoa é o que é chamado de proteína “completa”, o que significa que contém todos os aminoácidos essenciais exigidos pelo organismo.

O poderoso grão é naturalmente sem glúten, por isso serve como uma excelente alternativa para pessoas com doença celíaca que não podem tolerar outros grãos como trigo e cevada. Pesquisas descobriram que a quinoa pode suprimir a liberação de citocinas, o que pode ajudar a prevenir – e tratar – a inflamação.

14. Azeite

O azeite é abundante em ácidos graxos monoinsaturados saudáveis.  Além disso, suas qualidades anti-inflamatórias e antimicrobianas podem diminuir não apenas os sintomas da artrite, mas também o risco de doenças cardiovasculares, aterosclerose e certos tipos de câncer. Por causa de seus principais compostos fenólicos – oleuropeína e hidroxitirosol – também fornece atividade antioxidante significativa.

15. Nozes

Como sugerido anteriormente pelos benefícios à saúde que vimos com as nozes, a família mais ampla de nozes é benéfica para o bem-estar geral. Em geral, as nozes tendem a abrigar altas concentrações de gorduras “boas”, essenciais para os processos corporais, além de proteínas, minerais e vitaminas.

Muitas nozes e sementes são ótimas fontes de gorduras monoinsaturadas e poliinsaturadas que ajudam a diminuir o colesterol e a reduzir o risco de doenças cardíacas – o que geralmente é maior nos pacientes com artrite. Além disso, algumas nozes e sementes são ricas em ALA.

Outras nozes têm grandes quantidades de magnésio, vitamina E e L-arginina, que possivelmente desempenham um papel importante no controle da inflamação. Estudos demonstraram que as pessoas que ingerem uma dieta rica em nutrientes apresentam níveis mais baixos de moléculas causadoras de inflamação, além de níveis mais altos de uma proteína anti-inflamatória chamada adiponectina, em comparação com aqueles que consumiram menos.

Superalimentos que ajudam a diminuir o colesterol

O que você come tem um impacto direto e significativo nos níveis de colesterol. Ao incorporar superalimentos em sua dieta, você pode ajudar a diminuir o colesterol LDL (“ruim”), o que ajudará a alcançar níveis gerais de colesterol mais saudáveis.

16. Leguminosas

As leguminosas são abundantes em fibras e possuem um bom equilíbrio de carboidratos e proteínas. Uma alta ingestão de fibras tem sido associada a um menor risco de doença cardiovascular.  De fato, diminuindo os níveis de LDL (colesterol “ruim”), a fibra solúvel do feijão, linhaça, aveia e farelo de aveia pode ajudar a diminuir os níveis totais de colesterol no sangue. Estudos demonstraram que alimentos ricos em fibras como esses podem ter outros benefícios para a saúde do coração também – incluindo a redução da inflamação e da pressão arterial.

17. Abacates

Os abacates são naturalmente cheios de potássio, fibra e ácidos graxos monoinsaturados saudáveis para o coração. Incorporar abacate em suas refeições, como adicioná-lo a uma salada, ajuda na absorção de vitaminas lipossolúveis.  Pesquisas atuais sugerem que a adição de apenas um abacate por dia a um plano de refeições saudáveis para o coração pode ajudar a melhorar os níveis de colesterol HDL (“bom”) em pessoas que precisam controlar seu peso.

18. Amêndoas

Embora as amêndoas possam ser relativamente ricas em gordura, são gorduras monoinsaturadas saudáveis. As amêndoas também são ricas em magnésio e vitamina E, que têm a capacidade de acalmar as artérias e melhorar o fluxo sanguíneo – ambas essenciais para manter um coração saudável. A adição de algumas amêndoas à sua rotina alimentar diária é frequentemente sugerida pelos profissionais de saúde, pois pode afetar positivamente o seu perfil lipídico.

19. Alho

O alho não ajuda apenas a baixar o colesterol. Acredite ou não, este superalimento pungente é conhecido por ajudar a prevenir o resfriado comum.  Portanto, o alho é um ótimo ingrediente para adicionar às suas refeições e lanches.

Além dos benefícios que aumentam a imunidade, a alicina – um dos compostos sulfúricos potentes encontrados no alho – possui atividade antioxidante que provoca uma variedade de ações úteis no corpo humano. A alicina exibe efeitos antiplaquetários, hipolipidêmicos e procirculatórios, demonstrando aos cientistas que ela pode realmente ter algumas atividades antibacterianas, quimiopreventivas e anticâncer.

20. Chá Preto

Embalado com grandes quantidades de polifenóis, o chá preto certamente deve estar no topo da sua lista de compras, se você ainda não tem um lugar na despensa. 18 Entre outros benefícios, os antioxidantes ajudam a remover os radicais livres e diminuem a ocorrência de danos às células em todo o corpo. Por fim, eles podem ajudar a diminuir o risco de doenças crônicas. Grupos de polifenóis – como catequinas, thearubigins e theaflavins – são as principais fontes de antioxidantes obtidos do chá preto. A ciência diz que estes provavelmente têm o poder de promover a saúde geral.

De fato, em comparação com um grupo placebo, os resultados do estudo mostraram uma diminuição significativa nos níveis de colesterol LDL nos participantes que tomavam chá preto – e sem efeitos colaterais indesejáveis.  Os pesquisadores chegaram à conclusão de que o chá preto pode melhorar os níveis de colesterol – especialmente em pessoas com risco de obesidade e doenças cardíacas.

Superalimentos que ajudam a apoiar a gravidez

É importante que as mulheres grávidas alimentem seus corpos com os alimentos mais nutritivos possíveis. Afinal, uma nova vida está sendo gerada! Se estiver grávida, tente incorporar superalimentos como esses em sua dieta para ajudar a dar ao corpo o apoio extra necessário.

21. Espinafre

O espinafre é muito rico em fibras insolúveis, com potencial para melhorar sua saúde de várias maneiras. Por exemplo, ele adiciona volume às fezes para que os alimentos passem suavemente pelo sistema digestivo, o que ajuda a prevenir a constipação. Como é pobre em carboidratos, é um ingrediente fácil de adicionar às refeições com mais frequência. O espinafre também é uma fonte fantástica de várias vitaminas e minerais, como vitamina C, A, K1 – essencial para a coagulação do sangue – ferro, ácido fólico e cálcio.

Porque é abundante em ácido fólico e ferro – que são necessários em quantidades mais altas durante a gravidez – é um dos melhores superalimentos que você pode consumir ao carregar um bebê. Além disso, ao consumir vegetais verdes folhosos, você também pode reduzir o risco de o bebê ter um baixo peso ao nascer.

22. Bananas

As bananas são ricas em potássio e fibra, o que faz com que essa fruta seja uma referência para inúmeras pessoas em todo o mundo. O potássio contribui com os eletrólitos e carboidratos necessários (que fornecem energia) e pode ser bem tolerado quando se trata de náuseas que muitas mulheres grávidas experimentam. Se você não puder tolerar outras frutas ao sentir enjoos matinais, é altamente recomendável que experimente bananas. A fibra das bananas também ajuda a regular os movimentos intestinais, e você certamente não deseja lidar com casos desnecessários de dor de estômago, além de outros sintomas que possa estar sentindo.

23. Iogurte Grego

Este saboroso iogurte azedo é uma excelente fonte de proteína e oferece o cálcio extra que você precisará durante a gravidez. Lembre-se de que você e o bebê precisarão de nutrientes; portanto, inclua mais no seu sistema para que vocês dois possam compartilhar e nenhum fique deficiente.

24. Frango

O frango está entre a lista de superalimentos recomendados para a gravidez, devido aos nutrientes extras necessários durante esse período. O frango é rico em proteínas magras, o que significa que você não estará recebendo tantas gorduras saturadas e não saudáveis.

25. Ovos

Os ovos também são ricos em proteínas, mas também são ricos em colina. A colina é essencial para muitos processos no seu corpo. Esses processos incluem o desenvolvimento do cérebro e a saúde geral que você deseja para a criança e para você.

 

Bibliografia

 

  1.  Yaribeygi HP, Panahi YP, Sahraei HP, Johnston TP, Sahebkar AP. The impact of stress on body function: A review. EXCLI Journal. 2017;16:1057–1072. doi:10.17179/excli2017-480.
  2.  Inserra P, Brooks A. Getting to the Root of Chronic Inflammation: Ginger’s Antiinflammatory Properties. Nutritional Modulators of Pain in the Aging Population. 2017:67-73. doi:10.1016/b978-0-12-805186-3.00005-9.
  3. Cabrera C, Artacho R, Giménez R. Beneficial Effects of Green Tea—A Review. Journal of the American College of Nutrition. 2006;25(2):79-99. doi:10.1080/07315724.2006.10719518.
  4. Webb AJ, Patel N, Loukogeorgakis S, et al. Acute Blood Pressure Lowering, Vasoprotective, and Antiplatelet Properties of Dietary Nitrate via Bioconversion to Nitrite. Hypertension. 2008;51(3):784-790. doi:10.1161/hypertensionaha.107.103523.
  5. Zafra-Stone S, Yasmin T, Bagchi M, Chatterjee A, Vinson JA, Bagchi D. Berry anthocyanins as novel antioxidants in human health and disease prevention. Molecular Nutrition & Food Research. 2007;51(6):675-683. doi:10.1002/mnfr.200700002.
  6. Byerley LO, Samuelson D, Blanchard E, et al. Changes in the gut microbial communities following addition of walnuts to the diet. The Journal of Nutritional Biochemistry. 2017;48:94-102. doi:10.1016/j.jnutbio.2017.07.001.
  7. Arab L, Dhaliwal SK, Martin CJ, Larios AD, Jackson NJ, Elashoff D. Association between walnut consumption and diabetes risk in NHANES. Diabetes/Metabolism Research and Reviews. 2018;34(7). doi:10.1002/dmrr.3031.
  8. Katz DL, Doughty K, Ali A. Cocoa and Chocolate in Human Health and Disease. Antioxidants & Redox Signaling. 2011;15(10):2779-2811. doi:10.1089/ars.2010.3697.
  9.  Daily JW, Yang M, Park S. Efficacy of Turmeric Extracts and Curcumin for Alleviating the Symptoms of Joint Arthritis: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Clinical Trials. Journal of Medicinal Food. 2016;19(8):717-729. doi:10.1089/jmf.2016.3705.
  10. Yao Y, Yang X, Shi Z, Ren G. Anti-Inflammatory Activity of Saponins from Quinoa (Chenopodium quinoaWilld.) Seeds in Lipopolysaccharide-Stimulated RAW 264.7 Macrophages Cells. Journal of Food Science. 2014;79(5). doi:10.1111/1750-3841.12425.
  11. Tripoli E, Giammanco M, Tabacchi G, Majo DD, Giammanco S, Guardia ML. The phenolic compounds of olive oil: structure, biological activity and beneficial effects on human health. Nutrition Research Reviews. 2005;18(1):98-112. doi:10.1079/nrr200495.
  12.  Mcrae MP. Dietary Fiber Is Beneficial for the Prevention of Cardiovascular Disease: An Umbrella Review of Meta-analyses. Journal of Chiropractic Medicine. 2017;16(4):289-299. doi:10.1016/j.jcm.2017.05.005.
  13. Alvizouri-Muñoz M, Carranza-Madrigal J, Herrera-Abarca JE, Chávez-Carbajal F, Amezcua-Gastelum JL. Effects of avocado as a source of monounsaturated fatty acids on plasma lipid levels. Archives of medical research. 1992;23(4):163-7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1308699
  14. Wang L, Bordi PL, Fleming JA, Hill AM, Kris‐Etherton PM. Effect of a Moderate Fat Diet With and Without Avocados on Lipoprotein Particle Number, Size and Subclasses in Overweight and Obese Adults: A Randomized, Controlled Trial. Journal of the American Heart Association. 2015;4(1). doi:10.1161/jaha.114.001355.
  15. Kalita S, Khandelwal S, Madan J, Pandya H, Sesikeran B, Krishnaswamy K. Almonds and Cardiovascular Health: A Review. Nutrients. 2018;10(4):468. doi:10.3390/nu10040468.
  16. Josling P. Preventing the common cold with a garlic supplement: A double-blind, placebo-controlled survey. Advances in Therapy. 2001;18(4):189-193. doi:10.1007/bf02850113.
  17. Ried K, Toben C, Fakler P. Effect of garlic on serum lipids: an updated meta-analysis. Nutrition Reviews. 2013;71(5):282-299. doi:10.1111/nure.12012.
  18. Zafar R. Molecular evidences of health benefits of drinking black tea. International Journal of Health Services. 2019;13(3):1-3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6512146/
  19. Fujita H, Yamagami T. Antihypercholesterolemic effect of Chinese black tea extract in human subjects with borderline hypercholesterolemia. Nutrition Research. 2008;28(7):450-456. doi:10.1016/j.nutres.2008.04.005.
  20. Ramón R, Ballester F, Iñiguez Carmen, et al. Vegetable but Not Fruit Intake during Pregnancy Is Associated with Newborn Anthropometric Measures. The Journal of Nutrition. 2009;139(3):561-567. doi:10.3945/jn.108.095596.
  21.  Zeisel SH. Choline: Critical Role During Fetal Development and Dietary Requirements in Adults. Annual Review of Nutrition. 2006;26(1):229-250. doi:10.1146/annurev.nutr.26.061505.111156.

O post 25 Superalimentos para Alimentar o seu Corpo apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

11 Hábitos Saudáveis para sua saúde imunológica

Vascular Pro - ter, 04/07/2020 - 18:22

Nosso sistema imunológico é uma incrível rede de tecidos, células e órgãos que trabalham juntos para nos defender contra patógenos causadores de doenças, como bactérias e vírus.

No entanto, às vezes ele não é capaz de nos proteger completamente. Quando isso acontece e um germe invade nosso corpo, ter um sistema imunológico forte e saudável nos dá a melhor chance de combater eficazmente a infecção e ter uma rápida recuperação.

Como podemos otimizar nosso sistema imunológico?

Pesquisas mostram que o desenvolvimento de hábitos saudáveis, incluindo dieta balanceada, exercícios, redução do estresse psicológico e manutenção de um forte sistema de apoio contribuem para o aumento da imunidade.

 

Como você implementa esses hábitos em sua rotina diária?

 

Descrevemos algumas etapas simples para ajudá-lo a melhorar sua imunidade todos os dias.

11 Hábitos Essenciais Para Imunidade

 

1. Repense o aperto de mão.

Embora estejamos muito acostumados a cumprimentar amigos, familiares e colegas com um aperto de mão ou um abraço, isso pode não ser recomendado em momentos em que é necessário o mínimo de contato.

Tente encontrar maneiras novas e criativas de interagir com aqueles em sua vida, como a incorporação de um toque com o pé, bater a ponta dos cotovelos ou dar abraços no ar, sem contato. Você pode se sentir idiota quando começar a incorporar isso à sua rotina diária, mas também pode ser uma mudança agradável, com a qual você pode se divertir e personalizar.

 

2. Lave as mãos frequentemente e evite tocar seu rosto.

Lavar as mãos é uma das medidas mais eficazes que podemos tomar para evitar adoecer e espalhar germes para outras pessoas. A lavagem adequada das mãos inclui o uso de sabão e água fria ou quente, além de esfregar todas as partes das mãos, incluindo os dedos e as unhas por 20 segundos.

Se você não conseguir lavar as mãos, usar um desinfetante para as mãos que contenha 60% de álcool pode ajudar a reduzir o crescimento de certos germes. Evitar tocar seu rosto pode ser mais um desafio, já que muitos de nós fazemos isso várias vezes ao longo do dia, sem nem perceber. No entanto, alguns micro-organismos, incluindo patógenos causadores de doenças, podem sobreviver por até 9 dias, o que significa que a probabilidade de entrarmos em contato com eles aumenta bastante.

Como o COVID-19 demonstrou ser muito hábil em entrar no corpo através do contato com os olhos, nariz e boca, é extremamente importante perceber quando você toca o rosto e limitar o contato.

 

3. Mantenha um peso saudável.

Indivíduos com excesso de peso tendem a sofrer mais infecções em comparação com seus pares saudáveis. Pesquisas sugerem que as células imunes em indivíduos com sobrepeso ou obesos não respondem tão efetivamente devido à diminuição da produção de citocinas, alteração dos linfócitos, bem como da função dos macrófagos e disfunção natural das células assassinas.

4. Exercite-se regularmente.

Exercício e atividade física são componentes-chave da saúde geral. O exercício melhora a saúde cardiovascular, ajuda a manter um peso saudável, ajuda no controle da glicose no sangue e melhora o humor.

O exercício pode diminuir nossos níveis de hormônios do estresse e impulsionar os hormônios que nos fazem “sentir bem”. As evidências apoiam que o exercício moderado regular está ligado à melhor função imunológica, aumentando o número de certas células imunológicas.

Enquanto a sua academia local pode estar fechada, ainda é possível fazer o seu sangue bombear! Explore uma nova rota a pé ou veja online alguns vídeos divertidos de exercícios em casa.

5. Encontre novas maneiras de se conectar com seus entes queridos.

Os amigos ajudam você a relaxar, descontrair e ser você mesmo, esquecendo suas preocupações e problemas por um tempo. Amigos são exatamente o que você precisa para apoiar suas emoções e fazer você se sentir forte quando se sente deprimido. Apenas certifique-se de socializar com as pessoas do modo certo, fique remoto em vez de cara a cara.

6. Coma muitas frutas e legumes coloridos ricos em antioxidantes.

Embora possamos sentir que temos pouco controle sobre o que está acontecendo no mundo no momento, uma coisa que podemos fazer para nos manter saudáveis é nutrir nosso corpo com alimentos para apoiar nosso sistema imunológico.

Equilibrar uma variedade de frutas, vegetais, grãos e proteínas ricos em nutrientes a cada refeição é um ótimo ponto para começar. Além disso, a incorporação de ácidos graxos ômega-3 de fontes como salmão ou atum e probióticos de alimentos fermentados como iogurte ou kimchi podem aumentar a imunidade.

Alimentar-se com uma grande variedade desses alimentos pode ajudá-lo a cobrir suas bases para obter muitos nutrientes diferentes que podem ajudar a contribuir para um sistema imunológico saudável.

7. Saia para tomar sol.

Estar na natureza pode aumentar nossa felicidade. Passear e tomar ar fresco é uma ótima opção se você estiver se sentindo confinado em sua casa. A luz do sol pode aumentar os níveis de vitamina D do seu corpo, que é outra ótima maneira de apoiar um sistema imunológico saudável.

8. Reduza o álcool e/ou pare de fumar.

Beber álcool, especialmente em grandes quantidades, pode reduzir o número e a função de três tipos importantes de células em seu sistema imunológico -- macrófagos, células T e C. Macrófagos são a primeira linha de defesa contra doenças.

Fumar também diminui o sucesso do corpo em combater infecções. Evitar fumar e aderir a até 1 bebida alcoólica por dia para mulheres e não mais que 2 bebidas por dia para homens ajudará a manter o sistema imunológico forte.

9. Consuma bastante líquido.

A hidratação adequada é essencial para as funções normais do corpo, incluindo nosso sistema linfático e renal, que filtra os resíduos. Beba 1,8 litros (cerca de 8 xícaras) de líquidos por dia para manter seu corpo hidratado.

10. Durma adequadamente

Durante o sono, o sistema imunológico libera proteínas chamadas citocinas. Precisamos de mais citocinas quando temos uma infecção ou quando estamos sob muito estresse. A privação do sono pode diminuir a produção dessas citocinas protetoras.

Além disso, os anticorpos e células de combate à infecção são reduzidos durante períodos em que você não dorme o suficiente. Procure 7-8 horas de sono todas as noites para manter seu sistema imunológico forte.

11. Tire um tempo do seu dia para rir.

O hormônio do estresse corticosteroide pode suprimir a eficácia do sistema imunológico. As pessoas mais felizes tendem a ser mais saudáveis e mais fortes. O riso melhora o seu estado mental, alivia o estresse e proporciona um sistema imunológico mais forte.

Tire um tempo para pensar em maneiras de reduzir seus níveis de estresse. Você pode dar um passeio na natureza? Meditar ou praticar yoga? Ouvir um podcast engraçado ou assistir a um programa de comédia na TV?

 


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

O post 11 Hábitos Saudáveis para sua saúde imunológica apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Exercício para lipedema

Vascular Pro - seg, 04/06/2020 - 19:31

Para pacientes com uma desordem relacionada à gordura (lipedema, Dercum), é imperativo se mover o máximo possível. O exercício não só fortalece os músculos, mas também melhora o fluxo sanguíneo e linfático do seu corpo, ajudando a controlar o estresse e aumentando seu humor e confiança. Qualquer exercício de baixo impacto que não aumente o ácido lático é bom. Estes incluem: natação, hidroginástica, caminhada, vibração de corpo inteiro, bicicleta estacionária, tai chi, aparelho elíptico, yoga, alongamento, pilates e dança. De fato, se exercitar e comer bem deve ser a pedra angular de qualquer plano de tratamento e, embora nenhum deles faça com que seu distúrbio relacionado à gordura desapareça, eles podem ajudar a diminuir a gravidade de seus sintomas e retardar a progressão da doença.

É importante que o seu esquema de exercícios seja adaptado às suas capacidades e necessidades individuais. Você tem que ser fisicamente capaz e gostar do que está fazendo ou não vai continuar. Se seu orçamento permitir, você pode contratar um personal trainer que possa trabalhar com você individualmente. Embora seja importante se esforçar, exercícios intensos, como aulas de spinning ou exercícios com pesos pesados, podem privar seus músculos de oxigênio, o que pode causar inflamação. Em geral, se você puder “sentir a queimação”, essa atividade será intensa demais para você, vá com calma.

Como problemas nos pés e no joelho são comuns entre os que têm problemas de gordura, você pode querer investir inicialmente algum tempo fortalecendo essas duas áreas.

Lembre-se de manter-se hidratada antes, durante e após o treino. Certifique-se de verificar com seu médico antes de iniciar qualquer tipo de regime de exercícios e discutir especificamente se o alongamento seria apropriado para você e, em caso afirmativo, qual tipo.

O alongamento antes e depois de um treino pode reduzir a dor muscular, mas apenas se for apropriado para a sua condição. Em geral, é uma boa ideia usar a meia de compressão enquanto se exercita, mesmo nadando.


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

O post Exercício para lipedema apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

5 Dicas Vasculares Para Sua Quarentena

Vascular Pro - seg, 04/06/2020 - 14:07

Assine o melhor canal de saúde no Youtube
Está de quarentena por causa do coronavírus? Dicas para manter sua saúde vascular e mental durante esse período difícil. Está com medo do covid19.



O Prof. Dr. Alexandre Amato (CRM108651) é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele – Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222
Escreveu vários livros (http://bit.ly/3abqUOS), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite
Siga no Facebook: http://bit.ly/2QIz35A
Instagram: http://bit.ly/dr_amato
Twitter: http://bit.ly/2scWbQ6
LinkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Quer ver o Currículo Lattes dele? http://bit.ly/2tPRA6Y

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661. Nosso site: www.amato.com.br

O post 5 Dicas Vasculares Para Sua Quarentena apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

AVVQ Aberdeen Questionário

Vascular Pro - sab, 04/04/2020 - 16:40

Acessar questionário

 

avvq(function(t,e,s,n){var o,a,c;t.SMCX=t.SMCX||[],e.getElementById(n)||(o=e.getElementsByTagName(s),a=o[o.length-1],c=e.createElement(s),c.type="text/javascript",c.async=!0,c.id=n,c.src=["https:"===location.protocol?"https://":"http://","widget.surveymonkey.com/collect/website/js/tRaiETqnLgj758hTBazgdxZxFzeG7DZObZtDiABC8Jn1osymtZbWVYyQTnLQ2_2FOM.js"].join(""),a.parentNode.insertBefore(c,a))})(window,document,"script","smcx-sdk"); Create your own user feedback survey

O post AVVQ Aberdeen Questionário apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Suporte emocional para lipedema

Vascular Pro - sex, 04/03/2020 - 10:57

Distúrbios relacionados à gordura podem ser emocionalmente desgastantes para aqueles que sofrem dessas doenças, por isso é vital que você encontre apoio. Poder fazer perguntas à pessoas que passam por experiências semelhantes é inestimável. Você pode considerar a possibilidade de participar de vários grupos até encontrar pessoas com a mesma opinião. Abaixo está uma amostra de grupos do Facebook. Procure por “lipedema” ou “Dercum’s disease” ou “Madelung’s disease” no Facebook para ver os grupos disponíveis.

Informe-se na Associação Brasileira de Lipedema sobre as possibilidades perto de você

Assista “The Emotional Challenges of a Fat Disorder” (Os Desafios Emocionais de um Distúrbio relacionado à Gordura) no canal do FDRS no YouTube. Lembre-se, você não está sozinha.

 


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

Recursos para Lipedema

 

Recursos da doença de Dercum

 

Recursos de Madelung

 

Por favor, respeite a privacidade dos grupos de pacientes e não peça para se juntar a eles se você não tiver a doença.

O post Suporte emocional para lipedema apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Disturbios e Doenças da Gordura

Vascular Pro - sex, 04/03/2020 - 10:38
  • Obesidade
  • Xantomatose
  • Doenças do tecido subcutâneo adiposo
    • Lipedema
    • Doença de Madelung
    • Doença de Dercum
    • Lipomatose multipla familiar

O post Disturbios e Doenças da Gordura apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Vibração ajuda (Plataforma vibratória) no Lipedema

Vascular Pro - sex, 04/03/2020 - 10:29

O movimento é uma das coisas mais importantes que as pacientes com problemas de gordura podem fazer para melhorar sua condição. No entanto, dependendo do estágio da doença, o exercício pode ser difícil e/ou doloroso. Plataformas de vibração podem ser a maneira ideal de exercitar suavemente seus músculos para que você ganhe força e tonifique sem colocar pressão sobre as articulações. As máquinas de vibração melhoram o fluxo linfático, o fluxo sanguíneo, o tônus muscular e a massa óssea, o que é de suma importância para qualquer pessoa com um distúrbio relacionado à gordura.

A plataforma vibratória é um equipamento relativamente barato, ou seja, é possível tê-lo em casa, além de estar disponível em muitas academias. Segundo informações das próprias pacientes, o uso do equipamento deve ocorrer em suas potências mais fracas. Colocar o equipamento no “mais forte” não ajuda e incomoda bastante.


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

 

Para mais informações, consulte o vídeo “Pumping, Vibration, and Dry Brushing #FDRS2016” no canal do YouTube da FDRS.


Assine o melhor canal de saúde no Youtube

 

O importante é entender qual o benefício da plataforma vibratória. Ela não vai fazer a gordura desaparecer, mas pode ser um excelente auxilio no retorno linfático e, assim, diminuindo os sintomas inflamatórios e possivelmente diminuindo a sensação de inchaço.

O post Vibração ajuda (Plataforma vibratória) no Lipedema apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Terapia Descongestiva Complexa

Vascular Pro - sex, 04/03/2020 - 10:08

Terapia Descongestiva Complexa (ou Completa) é um termo para uma série de procedimentos clínicos intensivos projetados para reduzir o excesso de fluido do corpo. A Terapia Descongestiva Complexa pode incluir qualquer um dos seguintes:

 

 

O tratamento com Drenagem Linfática pode ajudar a reduzir o tamanho de um membro. No entanto, a insuficiência elástica da pele torna muito fácil o preenchimento do membro com fluido de edema. Como tal, muitas vezes é necessário que um terapeuta envolva ou enfaixe o membro afetado para evitar a reacumulação de fluido linfático que foi evacuado. Muitas pacientes com distúrbios relacionados à gordura completam uma série de Carboxiterapia intensiva antes de estarem aptas para roupas de compressão personalizadas.

Pacientes com lipedema, edema generalizado, linfedema e lipo-linfedema podem se beneficiar da Terapia Descongestiva Complexa. No entanto, aquelas que têm lipedema com apenas inchaço limitado não podem.

O post Terapia Descongestiva Complexa apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Tudo Sobre Úlceras Venosas Na Perna

Vascular Pro - qui, 04/02/2020 - 22:08

Úlceras venosas na perna são um problema comum para as pessoas mais velhas, e se você as tiver, você pode estar preocupado ou angustiado. No Instituto Amato, podemos entender como o desenvolvimento de úlceras venosas na perna podem te fazer mal, mas garanto que com o tratamento rápido e eficiente o problema venoso, você poderá voltar à sua vida normal o mais rapidamente possível. Falaremos aqui sobre  úlceras venosas na perna, então você não terá mais dúvidas sobre essa doença.

O que é uma úlcera venosa?

Úlceras venosas na perna são o tipo mais comum de úlcera de pele que afeta diretamente a área acima do tornozelo. Uma úlcera de pele se refere à uma parte da pele que fica exposta, revelando a carne por baixo. Elas são mais comuns em mulheres e idosos. Enquanto a maioria das úlceras de perna é indolor, algumas pessoas sentem dor em suas úlceras, principalmente quando infectado ou quando tem outra causa associada. Sem tratamento adequado, essas úlceras de perna começam a se espalhar, e podem causar uma variedade de problemas, se deixadas sem tratamento. Também é possível desenvolver úlceras de perna não venosas, que são mais comumente causadas por má circulação. No Vascular.pro, nosso especialista de veias, Dr. Alexandre Amato, é especializado no tratamento de úlceras venosas na perna. Úlceras de perna não venosas requerem um tipo diferente de tratamento, muitas vezes em concomitância com o endocrinologista, cirurgião plástico e dermatologista. O Instituto Amato possui equipe completa e multiprofissional para o tratamento das úlceras. Este artigo será focado em úlceras venosas na perna, que podemos tratar em nossas instalações.

As causas de úlceras venosas nas pernas

Úlceras venosas nas pernas são causadas por uma elevação da pressão venosa na perna, que empurra o líquido para fora das veias e faz com que ele se acumule debaixo da superfície da pele. Não está relacionado com a pressão alta arterial. Ao longo do tempo, a pele que é danificada engrossa e incha. Com o tempo, a pele danificada se decompõe, formando uma úlcera. Essa elevação da pressão venosa origina sangue acumulado em veias superficiais. Este sangue tende a acumular por conta de danos nas válvulas das veias maiores, frequentemente por um coágulo de sangue recente ou por varizes. Por causa da força da gravidade, o sangue fluirá para as válvulas danificadas novamente e acumulará nas veias inferiores.

Diagnóstico de úlceras venosas na perna

O aparecimento de úlceras venosas na perna é geralmente óbvio. O aparecimento de úlceras venosas na perna é diferente do de úlceras não venosas em geral. Normalmente, para descartar a má circulação, como a causa, seu médico irá verificar sua pressão no tornozelo e no braço. Dividindo-se a pressão arterial do tornozelo através da pressão de sangue do braço, seu médico poderá calcular o seu índice de pressão tornozelo-braquial (ABPI). Uma baixa relação sugere má circulação como uma causa, ao invés de um problema com as veias. Seu médico também poderá realizar outros testes para avaliar se você tem ou não outras doenças, tais como diabetes ou artrite, que pode causar úlceras na pele. Se seu caso é mais complexo, pode também ser necessário uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Tratamento clinico de úlceras venosas na perna

Se seu médico determinar que sua úlcera da perna é causada por problemas venosos, começará o tratamento de úlceras venosas da perna. Uma enfermeira vai cobrir sua úlcera como qualquer ferida normal, embora isto não seja suficiente para curar completamente uma úlcera venosa na perna. Seu médico também irá prescrever uma bandagem de compressão para você, que será parte integrante de seu tratamento da veia. Depois de cobrir a ferida, a sua enfermeira aplicará duas a quatro camadas de enfaixamento compressivo sobre a úlcera. A pressão é mais elevada na altura do tornozelo e diminui conforme sobe a perna. Uma meia de compressão também poderá ser usada, mas uma bandagem irá cobrir mais efetivamente a área.

A cada semana ou algo assim, você precisará voltar para a nossa clínica de veia para ter suas ataduras reaplicadas. Antes de vir, é melhor manter a perna elevada durante várias horas. Dentro da bandagem de compressão você deve ser capaz de facilmente mover seu tornozelo; Se você não puder, ou se está experimentando dor, é importante conversar com o seu especialista de veia.

Além do tratamento e aplicação das ligaduras de compressão, é importante incorporar uma rotina de elevar a perna em repouso e adicionar mais atividade em sua vida diária. Durante 30 minutos, quatro vezes por dia, eleve a perna acima de seu coração, especialmente se a perna estiver inchada, e durma com a perna elevada, se possível. Além disso, simplesmente não descanse o tempo todo; também é importante que você permaneça ativo. Participe em atividades que você normalmente faria e em seguida, tente adicionar caminhadas regulares. Não fique em pé por longos períodos de tempo.

Úlceras venosas na perna curam dentro de 12 semanas com o tratamento clinico adequado.

Tratamento cirúrgico de úlceras venosas na perna

O tratamento cirúrgico evoluiu muito nos últimos anos. Apresentando melhora clinica rápida e segura.

Em certos casos, se uma úlcera não cicatriza, seu médico pode recomendar um enxerto de pele, ou tratamento cirurgico. Você também pode precisar fazer cirurgia venosa após sua úlcera cicatrizar, se ela foi causada por uma condição das veias, como varizes.

Quando a causa da úlcera é insuficiência venosa superficial será avaliado a possibilidade de tratamento com laser venoso, que pode ser prontamente realizado com aceleração no processo de cicatrização da úlcera. O procedimento com espuma para úlcera venosa também pode ser indicado.

Se você tem úlceras de perna ou outro problema com a saúde de suas veias, contate o Instituto Amato e Vascular.pro, hoje. Como especialistas de veias, nos orgulhamos de oferecer cuidados compassivos e abrangentes aos nossos pacientes.

O post Tudo Sobre Úlceras Venosas Na Perna apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Trombofilia: doença do sangue que causa trombose

Vascular Pro - qui, 04/02/2020 - 21:25

Assine o melhor canal de saúde no Youtube
Sejam bem-vindos ao canal do Instituto Amato! Eu sou o Dr. Alexandre Amato, Cirurgião Vascular no Instituto Amato, e nesse vídeo falaremos sobre a trombofilia.

O Prof. Dr. Alexandre Amato é professor de cirurgia vascular da UNISA e chefe da cirurgia vascular do Instituto Amato (www.amato.com.br). Cirurgião Vascular e Varizes?‍⚕Especialista em Lipedema, Doutor (PhD) pela USP?Médico Assist. Hosp. San Raffaele – Milão 2008 ?? Prof. da UNISA?‍??11 50532222

Escreveu vários livros (https://www.amato.com.br/livros-medicos), e está dando esse de presente para você: http://bit.ly/HistoriaCirurgia, aproveite!

Siga no Facebook: https://www.facebook.com/institutoamato/reviews
Instagram: https://www.instagram.com/dr.alexandreamato/
Twitter: https://twitter.com/alexandre_amato
LinkedIn: http://bit.ly/35KxJU3
WhatsApp: (11)933183661 ou pelo link http://bit.ly/2RchoCt

Estamos à disposição na Av Brasil, 2283. Tel 11 5053-2222 ou WhatsApp 11 93318-3661.

Website: www.amato.com.br

O post Trombofilia: doença do sangue que causa trombose apareceu primeiro em Vascular.pro.

Categorias: Medicina

Páginas

Subscrever Frases Fortes agregador - Medicina

Não perca Frases do Einstein selecionadas a dedo.

Conhece alguma frase legal? Envie-nos.

Vote agora nas frases e citações que você mais gosta.

delorean